Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 12, 2019

Não dá mais para pagar essa conta

Foi aprovado pela Comissão Mista de Orçamento, o relatório preliminar do Orçamento de 2020, de autoria do deputado cearense Domingos Neto, segundo o qual o fundo eleitoral, destinado ao financiamento das campanhas municipais receberia um aumento, passando de 2,5 bilhões para 3,8 milhões.
A votação foi simbólica. Ainda haverá um texto definitivo, a ser submetido à votação no plenário do Congresso Nacional, ainda esse ano.
Não há dúvidas de que o novo orçamento previsto para o fundo eleitoral será aprovado, afinal, foi criado pelos políticos e para os políticos e suas campanhas eleitorais; para atender aos seus interesses e garantir suas eleições; para que os partidos políticos possam usá-lo de acordo com suas conveniências, em que sempre é encontrado um jeito de burlar a lei eleitoral. Disso, o povo brasileiro está cansado de saber.
O governo ainda propôs que o fundo eleitoral fosse orçado em 2 bilhões. Sem jeito. A pressão dos parlamentares é pelo aumento dos valores. 
E são eles que…

CEARÁ 400 ANOS

Grecianny Cordeiro*

Embora muitos não saibam e poucos festejem, nesse ano de 2019, o Ceará completa 400 anos.
Antigo Siará, depois, Siará-Grande, hoje, Ceará, já se passaram 4 séculos desde que Martim Soares Moreno foi contemplado com a Carta-régia de 26 de maio de 1619, para ser o Capitão-mor da Província do Ceará, cuja concessão duraria 10 anos.
Como Capitão-mor, Martim Soares Moreno chegou à Província do Ceará em 23 de setembro de 1621 e, em 1631, com o fim da concessão real, partiu para lutar contra os holandeses, em Pernambuco, jamais retornando a essas paragens.
Coube ao romancista José de Alencar colocar Martim Soares Moreno no panteão de nossa História, imortalizando-o como o Guerreiro Branco apaixonado pela bela índia tabajara Iracema. Desse enlace amoroso nasceria Moacir.
Nas belas palavras do escritor e bibliófilo José Augusto Bezerra, em um de seus discursos: “Lembramos que o cearense, literariamente, é o único povo brasileiro filho de uma lenda”.
Sim. O cearense surgiu d…

Bumba meu boi ganha título de Patrimônio Cultural da Humanidade

A celebração do bumba meu boi, no Maranhão, agora é Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. O reconhecimento foi dado pela Unesco nesta quarta-feira (11), após reunião do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, em Bogotá. O bumba meu boi passa a ser reconhecido mundialmente depois de ter ganhado, em 2011, otítulo de Patrimônio Cultural do Brasil, pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). Foi o Iphan, inclusive, quem elaborou a candidatura da festa maranhense. Agora, a celebração se junta a outros cinco bens culturais brasileiros já reconhecidos pela Unesco. São eles o frevo do carnaval de Recife, o samba de roda do Recôncavo Baiano, a pintura corporal e arte gráfica dos wajãpi, o Círio de Nossa Senhora de Nazaré e a roda de capoeira. Segundo o Iphan, o bumba meu boi foi reconhecido como complexo cultural pois agrega diversos bens. Além das performances dramáticas e musicais, há a dança coreografada e as expressões…