Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro 28, 2017

IV Dia da Cidadania acontece neste sábado (28)

Cedefam, equipamento da Pró-Reitoria de Extensão da UFC. Foto: Divulgação/EventoO Centro de Desenvolvimento Familiar (Cedefam), equipamento da Universidade Federal do Ceará, promove o IV Dia da Cidadania, uma ação que oferece serviços gratuitos às comunidades do Planalto Pici, no entorno do Campus do Pici Prof. Prisco Bezerra. O evento será realizado neste sábado (28), das 8h às 12h, na Rua Pernambuco.
Serão oferecidos serviços como assessoria jurídica gratuita, avaliação física com medidas antropométricas (verificação de peso, altura e circunferência abdominal), oficinas de saúde bucal e autoexame (com distribuição de kits de higiene), orientação sobre hanseníase e tuberculose, oficinas de plantas medicinais (com distribuição de mudas), prevenção de hipertensão e diabetes (com aferição de pressão arterial e teste de glicemia capilar), prevenção de câncer de colo uterino e mama, vacinação contra gripe e hepatite B, brincadeiras, distribuição de brindes e bazar de roupas e acessórios.

A batalha dos escritores

Os autores iraquianos e sírios quebram tabus tabus quando em outras latitudes árabes procuram mais válvulas de escape parecidas com os sonhos Ofensivo em Aleppo das tropas do governo em dezembro de 2016. GEORGE OURFALIAN GETTY Em letras árabes, havia um tópico que o século XXI lançou: "Os livros estão escritos no Cairo, impressos em Beirute e lidos em Bagdá". Como em muitas outras coisas da vida árabe, após as revoltas de 2011, nada é como era, nem o contrário. As certezas são escassas, e o pensamento paradoxal também domina a literatura árabe e a vida literária, mais plural do que nunca. Depois de um século da construção de grandes histórias, em que o romance prevaleceu como o gênero dos novos tempos, embora não conseguisse se tornar completamente com a aura popular da poesia, a literatura árabeenfrenta as misérias de um presente mais miserável do que que nunca teria imaginado. Os autores iraquianos e sírios estão fazendo isso por duas décadas, rompendo tabus tabus quando e…

Com dois novos trabalhos, José Luiz Passos brinca com gêneros e fortalece sua bibliografia

por Bolívar Torres - Agência O Globo
Professor de Letras e "aspirante a romancista", como ele modestamente se define, José Luiz Passos está acostumado a navegar nos limites entre o ensaio e a ficção. Alternou a escrita de livros sobre Mário de Andrade ("Ruínas de linhas puras", 1998) e Machado de Assis ("Romance com pessoas", 2014) com a de romances elogiados pela crítica ("O sonâmbulo amador", vencedor do Prêmio Portugal Telecom, atual Oceanos, em 2013), e flertou com o ensaio ao refazer ficcionalmente a trajetória de Floriano Peixoto em "O marechal de costas" (2016).
Agora, o escritor pernambucano, de 45 anos, deu um passo ainda mais radical no embaralhamento dos gêneros, com duas obras altamente experimentais, lançadas quase ao mesmo tempo.
Em "Antologia fantástica da República brasileira" (Cepe Editora), ele faz uma colcha de retalhos sobre a história da república no País, costurando vários gêneros literários - desde min…

Violência no lar afeta trabalho, renda e autonomia econômica da mulher

por Vanessa Madeira - Repórter Exausta, ela chega do trabalho. No lar, onde deveria receber afeto, encontra apenas agressões. Físicas, verbais, sexuais. No dia seguinte, ainda com as sequelas da noite anterior, não consegue ir ao emprego. Quando consegue, mal é capaz de produzir. As faltas registradas são descontadas de seu salário. Ao fim do mês, a dependência em relação ao marido, seu agressor, continua, e ela se vê forçada a permanecer na casa que mais lhe parece uma prisão. Nesse ciclo de violência, milhares de mulheres vivem todos os dias. Denominada de doméstica, ela, na verdade, extrapola os limites do lar. Impede a mulher de exercer uma profissão, alcançar autonomia financeira e sair da situação de vulnerabilidade à qual está submetida. As constatações estão presentes na Pesquisa de Condições Socioeconômicas e Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (PCSVDF Mulher), estudo pioneiro no País produzido pela Universidade Federal do Ceará (UFC), em parceria com o Instituto M…

Filme sobre Watergate chega aos cinemas

Veja um resumo dos principais filmes que estreiam nos cinemas do país. Cena do filme “Markk Felt – O homem que derrubou a Casa Branca" (Divulgação)
Por Neusa Barbosa e Alysson Oliveira
Veja um resumo dos principais filmes que estreiam nos cinemas do país.
“MARK FELT – O HOMEM QUE DERRUBOU A CASA BRANCA”

- A proposta do filme de Peter Landesman é contar um fato já conhecido, e tema de um filme famoso, sob outro prisma. Trata-se do escândalo de Watergate, que culminou com a renúncia do presidente norte-americano Richard Nixon, em 1974, e já retratado no filme “Todos os Homens do Presidente”.

Aqui, conta-se mais ou menos a mesma história, sob o ponto de vista de Mark Felt (Liam Neeson) vice-presidente do FBI que revelou informações confidenciais a dois jornalistas usando o codinome “Garganta Profunda”.

Baseado num livro de memórias do próprio Felt, que morreu em 2008, o longa transita entre o trabalho e a vida pessoal do personagem, sem nunca encontrar uma dimensão real desta figura tão …