Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 16, 2016

Depressão cívica

Gonzaga Mota* Na semana passada os Poderes Constituídos do Brasil, visivelmente, o Legislativo e o Judiciário, atuaram sem harmonia e independência, ferindo o art. 2º de nossa Lei Maior. Quanta tristeza! Por outro lado, o fato me fez lembrar, no final dos anos 1960, uma famosa mesa redonda que analisava futebol nas noites de domingo na TV Tupy do Rio de janeiro. Era composta pelos extraordinários cronistas: João Saldanha(Botafogo), Nelson Rodrigues(Fluminense) José Maria Skassa(Flamengo) e Armando Nogueira(Botafogo). Pois bem. Certa vez, o Fluminense estava à frente, no número de pontos, dos grandes do futebol carioca. Ia acontecer uma partida entre o Botafogo e o Flamengo definindo o campeonato. Quem vencesse seria campeão; havendo empate o Fluminense ganharia a taça. Nelson Rodrigues chega ao Maracanã e é provocado, com humor, pelo João Saldanha: “Por que está aqui se o Fluminense não vai disputar”? Respondeu Nelson: “Ah, meu caro amigo, vim para assistir a derrota dos dois”.

Roberto Carlos e Jennifer Lopez lançam música romântica; ouça

atualizado  às 13:10 "Chegaste" vai integrar o próximo disco de J.Lo ( Reprodução ) Já dá para ouvir o dueto de  Roberto Carlos  e Jennifer Lopez. Os dois gravaram, em português, a canção " Chegaste ". O aúdio oficial da música foi divulgado, nesta sexta-feira (16), no canal de J.Lo no YouTube. A canção, uma balada sobre o encontro de um " amor sincero " e sem aviso, foi produzida por Julio Reyes Copello, cujo currículo inclui trabalhos com ícones latinos, como Alejandro Sanz, Ricky Martin e o brasileiro Alexandre Pires. "Chegaste" fará parte do próximo álbum de estúdio da cantora, a ser lançado só no primeiro trimestre de 2017. Roberto e JLo gravaram a canção juntos, em um estúdio em  Los Angeles  (EUA).  A música originalmente é de  Kany García , cantora porto-riquenha. A versão em português foi criada pelo próprio Rei e também marca a primeira vez na qual J.Lo se arrisca a cantar na nossa língua. O videoclipe de "Chega

Ex-eletricista de Picasso é condenado por ocultar 271 obras do artista

Um tribunal de apelação francês confirmou nesta sexta-feira (16) a condenação com direito a sursis (suspensão da pena) de dois anos de prisão contra o ex-eletricista de Pablo Picasso e sua esposa por terem ocultado durante 40 anos em sua garagem 271 obras do artista. Pierre le Guennec e sua esposa, Danielle, foram acusados de ocultar durante 40 anos em sua garagem 271 obras de Picasso (Foto: Jean-Paul Pelissier/Reuters) O acusado Pierre le Guennec, e sua esposa, Danielle, não conseguiram convencer a Justiça de que a viúva de Picasso, Jacqueline, havia dado a eles as obras, e o tribunal de apelação de Aix en Provence (sudeste francês) confirmou a sentença de primeira instância decidida em 2015. O tribunal de apelação confirma "todas as disposições civis e penais" do veredicto do tribunal de primeira instância de Grasse de 2015, o que implica a restituição de todas as obras em posse dos condenados a Claude Ruiz Picasso, representante dos seis her

Aleppo antes da guerra: 'A cidade mais bonita e elegante do mundo'

Em meio à guerra em Aleppo, um homem trabalha incansavelmente para resgatar e preservar a memória da cidade síria, devastada pela batalha entre as forças leais ao presidente Bashar Al-Assad e grupos rebeldes que querem derrubá-lo. Há pouco mais de 10 anos, Alaa al-Sayyed fez uma descoberta fascinante no porão da casa dos pais de sua esposa. Ninguém entrava naquele cômodo havia anos, possivelmente décadas. Arquivo mostra imagens do cotidiano de Aleppo nas décadas de 1920 e 30 (Foto: Arquivo Nacional de Aleppo) Entre as lembranças familiares, ele encontrou mais de 100 fotografias tiradas pelos irmãos Wattar - antepassados de sua esposa - ilustrando cenas do cotidiano de Aleppo, nas décadas de 1920 e 30, quando a Síria era controlada pela França. "Quanto mais eu pesquisava a história das imagens, mais profundamente eu mergulhava na história de cada bairro e na construção da cidade", conta. Em 2010, Al-Sayyed publicou o livro Aleppo's H