Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro 18, 2019

Encontro debate obra de Carolina de Jesus

Carolina de Jesus, considerada uma das primeiras e mais importantes escritoras negras do Brasil


Considerada uma das primeiras e mais importantes escritoras negras do Brasil, a mineira Carolina Maria de Jesus volta a ser destaque nesta quinta-feira, 19, durante um bate-papo no Sesc Rio Preto, às 19h30. Na ocasião, a professora doutora em Literatura da UFOP - Universidade Federal de Ouro Preto, Elzira Divina Perpétua e a escritora Ryane Leão debatem a obra "Quarto de despejo - Diário de uma favelada", publicado em 1958 - livro que narra de modo fiel o cotidiano passado na favela. Na obra, a autora descreve a dor, o sofrimento, a fome e as angústias dos moradores da periferia. No Brasil, os exemplares alcançaram uma tiragem de mais de 100 mil livros vendidos em um ano e a obra chegou a ser traduzida para 14 idiomas. Os relatos foram escritos entre 15 de julho de 1955 e 1º de janeiro de 1960. No texto, a autora procura sobreviver como catadora de lixo na metrópole de São Paulo,…

Livro de Eliane Brum concorre ao Prêmio Nacional de Literatura dos EUA

EFE|Nova York A escritora e jornalista Eliane Brum foi indicada ao Prêmio Nacional de Literatura dos Estados Unidos na categoria de obras traduzidas ao inglês, segundo anunciou nesta terça-feira a fundação que organiza a premiação. O livro de reportagens "The Collector of Leftover Souls" foi um dos dez selecionados entre as 145 obras propostas pelo júri da National Book Foundation, que no dia 8 de outubro anunciará os cinco finalistas. Os ganhadores serão divulgados em 20 de novembro.

Livro traduz para o português importante manuscrito sobre a América e o Brasil

Por Diego Barbosa, 
Bibliófilo José Augusto Bezerra e a brasilianista Ingrid Schwamborn organizam a obra, com rica iconografia de mapas e ilustrações da época
Desde que adquiriu a cópia manuscrita da “Lettera al Soderini”, José Augusto Bezerra tomou para si a tarefa de esmiuçar e divulgar os principais detalhes acerca do documento. Trata-se de um opúsculo de 32 páginas, cujos primeiros exemplares são raríssimos, outrora sob posse apenas de algumas instituições de extremo respeito no mundo, caso das bibliotecas do Museu Britânico, da Universidade de Princeton e Palatina de Florença. “Sabíamos que o original do manuscrito não mais existia e uma cópia secular da carta que deu o nome à América tratava-se de um documento valioso, que devia ser preservado para a posteridade”, situa o bibliófilo cearense. Com o escrito em mãos, ele se uniu a outros destacados estudiosos para trazer à superfície o livro “A Carta de Américo Vespúcio, em Lisboa (1504) e o mapa de…

Os primeiros museus do mundo testemunham o papel crucial da Igreja na cultura

A Igreja Católica foi decisiva para a pesquisa, a produção, o aprofundamento e a divulgação da cultura, da ciência e da arte Em artigo publicado pelo Correio dos Açores em 8 de novembro de 2015, o escritor José Maria C. S. André nos lembra que, durante alguns séculos, só em Roma existiam museus. Ele relata que, a partir de quando o papado começou a ter influência na administração civil de Roma, os focos de atenção passaram a ser os pobres, a educação e a cultura. Os Papas queriam que, ao melhorarem de vida, as pessoas do povo também pudessem ter mais contato com a arte. Daí surgiram as belas praças decoradas com fontes e com esculturas e os edifícios públicos ornados com pinturas e preciosas tapeçarias. No século XV, visando proteger as obras de arte mais suscetíveis aos efeitos da intempérie, surgiram os primeiros museus do mundo. O termo “museu” veio do grego “muséon”, que significa algo como “palácio das musas”: a expressão evoca as figuras femininas mitológicas que inspiravam as …

A Vida Invisível é o representante brasileiro no Oscar 2020

A Vida Invisível de Eurídice Gusmão disputou com outros 11 filmes A indicação do filme A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, dirigido por Karim Aïnouz, como candidato brasileiro ao Prêmio de Longa-metragem Internacional da 92ª Premiação Anual promovida pela Academy of Motion Picture Arts and Sciences, Oscar 2020, está publicada na edição desta quarta-feira (18) do Diário Oficial da União. De acordo com a portaria nº 1.758, de 16 de setembro 2019, do Ministério da Cidadania, a seleção do longa-metragem foi feita por especialistas indicados pela Academia Brasileira de Cinema: Amir Labaki, Anna Luiza Machado da Silva Muylaert (Anna Muylaert), David Ribeiro Schurmann (David Schurmann), Ilda Maria Santiago Ribeiro (Ilda Santiago), Mikael Faleiros de Albuquerque (Mikael de Albuquerque), Jussara Nunes da Silveira (Sara Silveira), Vania Beatriz Lima Catani (Vania Catani), Walter Carvalho e Silva (Walter Carvalho) e José Viana de Oliveira Paula (Zelito Viana). A Vida Invisível de Eurídice Gusm…