Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho 6, 2019

NUAVV - UM OLHAR SOBRE A VÍTIMA

No ciclo de violência em que o sistema de justiça criminal gravita, lamentavelmente, a vítima sempre teve um papel secundário.
As estatísticas da criminalidade são assustadoras, mostrando à sociedade a face da violência, embora esta nem sempre corresponda à realidade, primeiramente, porque existem milhares de crimes que sequer chegam ao conhecimento das autoridades policiais, do Ministério Público e do Judiciário, muitas vezes, em razão de as vítimas – por temor - silenciarem. Por outro lado, as estatísticas no Brasil não são muito confiáveis nessa seara, dada suas incontáveis peculiaridades.
O fato é que as vítimas da violência, hoje, vêm recebendo uma maior atenção por parte da legislação e, também, do sistema de justiça.  Recentemente, o Ministério Público do Ceará, atento à necessidade de prestar uma maior atenção às vítimas da violência, por meio de Ato Normativo, criou o NUAVV – Núcleo de Atendimento às Vítimas de Violência, um órgão de execução com atuação em todo o Estado.
Na…

FELIZ NATALÍCIO, CRATEÚS!

Dr. Júnior Bonfim* Hoje, 06 de julho, é dia de unirmos as palmas das mãos em sinal de aprovação à musa de muitos poetas, à princesa de uma coletividade, à dama do ventre colossal, à argila de sonho através da qual tivemos o primeiro contato com o sol incomparável: Crateús!
Hoje é o dia do aplauso comunitário, do elogio público, do louvor uníssono, da congregação constelada. É o dia do aniversário do Município que foi abençoado pela generosidade da natureza. Amanhece reverenciando uma cadeia montanhosa de terra fendida, a Serra da Ibiapaba, como que a crismar simultaneamente a magnitude divina e a gratuidade do universo, que nos brindou com um bioma singular.
Hoje é o dia do leve extravasamento, do excesso cauteloso, do transbordamento calculado, da empolgação aprumada, da alegria serena. É o dia do natalício.
O doutor Leonardo Wandenberg, meu colega na magia do múnus comum, outro dia suscitou a seguinte reflexão: “Alguém já reparou que, no nosso aniversário, geralmente nos sentimos mai…