Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho 2, 2014

Clássicos no Cinema!

Seja por saudade dos embalos de sábado à noite ou pela vontade de regressar aos tempos da brilhantina, não é de se admirar que alguns frequentadores dos cinemas de shoppings sintam falta dos clássicos. Com a maioria das salas tomada por comédias nacionais ou super-heróis norte-americanos, a rede Cinemark reservou espaço para os saudosistas: a partir do próximo dia 31, filmes como 'Taxi driver', 'Bonequinha de luxo' e 'Laranja mecânica' chegam a três dos cinemas mais frequentados de Belo Horizonte. A mostra Clássicos Cinemark leva filmes de outras épocas a salas do Patio Savassi, BH Shopping e Diamond Mall, com ingressos a R$ 14 e R$ 7 (meia-entrada). Por despertarem menos interesse que os lançamentos, sessões de obras consagradas acontecem em dias e horários bastante específicos: aos sábados (23h55), domingos (12h30) e às quartas (19h30). O projeto se estende a cerca de 30 unidades da rede de cinemas em todo o país, com catálogo inicial de seis títulos

França: Alternativa para cultivar milho

  domtotal.com O sistema de rega gota a gota foi criado em Israel em 1960. Mais tarde foi exportado para a África. Sul da França é uma região com problemas de escassez de água. Thouars (França) (AFP) - Os agricultores do sul da França encontraram na rega por gotejamento a solução para irrigar de forma eficaz seus campos de milho, castigados pela seca. O sistema de rega gota a gota foi criado em Israel nos anos 1960. Mais tarde foi exportado para a África, especialmente ao Quênia, e há três anos começou a se estender para os campos de milho do sul da França, uma região com problemas de escassez de água. No sudoeste do país, onde predomina a monocultura deste cereal, havia tensões pelo uso dos recursos naturais, explicou o engenheiro agrônomo Marc Dufumier, autor do livro "50 idées reçues sur l'agriculture et l'alimentation" (50 ideias pré-concebidas sobre a agricultura e a alimentação). "Estas tensões começaram com as mudanças culturais ocorridas co

Cultura do encontro, diálogo e paz

   domtotal.com O caminho para a paz é o diálogo, pois todos os problemas existem inicialmente por falta de diálogo. Papa Francisco, em visita a Jerusalém: "Na vida, os conflitos existem, o problema é como enfrentá-los". Por Dom Orani João Tempesta* No último final de semana, quando celebramos o Domingo da Ascensão do Senhor que nos envia para ser suas testemunhas até os confins da terra, e quando comemoramos o 48º Dia Mundial das Comunicações com a mensagem do papa sobre a “autêntica cultura do Encontro”, fomos convidados a olhar essa nossa importante e nobre missão. O Santo Padre tem se referido à questão do diálogo e do encontro muitas vezes. Agora mesmo, durante a sua peregrinação à Terra Santa foi uma das tônicas que falou e que demonstrou com gestos. A importância do encontro para um diálogo franco diante de questões polêmicas é fundamental. Será ainda mais produtivo quando formos pessoas que querem chegar a uma conclusão para o bem de todos. E ainda mais q

Snowden: Adoraria morar no Brasil

Repórter Sônia Bridi entrevistou o homem mais procurado do mundo, em Moscou. Ele desafiou a maior potência do mundo. Ele revelou milhares de documentos ultrassecretos. Ele mostrou como funciona a espionagem da NSA, a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos. Edward Snowden, o homem mais procurado do planeta, falou ao Fantástico. A repórter Sônia Bridi foi a Moscou para uma entrevista exclusiva para o Brasil.  Depois de quase um ano de negociações, frente a frente com o homem mais procurado do mundo. Moscou, capital da Rússia, onde Edward Snowden está asilado há dez meses. O lugar exato onde ele vive? Nem os amigos mais próximos sabem. Para entrevistar o homem mais procurado do mundo, a repórter Sônia Bridi chegou a Moscou apenas com o nome do hotel onde deveria se hospedar. Ela não foi até Edward Snowden. Foi ele que chegou até ela no hotel. A entrevista, a pedido dele, foi feita no próprio quarto onde ela estava hospedada. Fantástic

'NAMORADA DA COPA': Larissa Riquelme diz que se sente brasileira

Outras podem ser amantes, mas só eu sou a namoradinha da Copa', diz. Sem Paraguai no torneio, modelo vem torcer e já veste cores do Brasil. Rodrigo Ortega Do G1, em São Paulo Após ficar famosa com as cores do Paraguai e um celular entre os seios em 2010, Larissa Riquelme veste cores do Brasil para a Copa de 2014 (Foto: Reuters e Divulgação/Cristhian Nuñez) Após ganhar o título informal de "namorada da Copa" em 2010 na web e na imprensa internacional, Larissa Riquelme vem ao Brasil buscar o "bicampeonato" em 2014. Desta vez, Larissa vai tirar a camisa paraguaia e vestir a do Brasil. O Paraguai não se classificou para a Copa de 2014. "Eu me sinto como uma brasileira, e vocês me trataram e continuam tratando como uma de vocês. Amo o Brasil", justifica a escolha. "Estou feliz, porque desta vez eu estou mais perto", diz ao  G1  a modelo, que mora em Assunção. saiba mais Larissa Riquelme deixa celular com