10 de outubro de 2019

Vontade de vencer

Carlos Delano Rebouças*

Uma mente brilhante é aquela de quem, a princípio, consegue se enxergar com potencial para desenvolver competências e habilidades que nem ao certo tem segurança para definir.

Motivado pela incontrolável vontade de vencer e sedento pela vontade de livrar-se, de uma vez por todas, de um tempo em que tinha a triste convicção de não passaria daquilo que imaginava ser, passa a pensar como um gênio e a agir como um enxadrista, estrategicamente, no planejamento de sua vida, em busca de seus objetivos. 

Desta feita, acreditamos que sonhador todos devemos ser; que ser realista é possuir a característica maior de quem mantém o equilíbrio nas decisões; e ser otimista é ser detentor do ponto mais forte comum em quem se considera vencedor.

*Professor de Língua Portuguesa e redação, conteudista, palestrante e facilitador de cursos e treinamentos, especialista em educação inclusiva e revisor de textos.

Chico Buarque ironiza Bolsonaro sobre diploma do prêmio Camões

O presidente disse que assinará o documento em 31 de dezembro de 2026 e o cantor e compositor respondeu.
Chico ganhou o prêmio Camões, a maior distinção em literatura da escrita portuguesa.
Chico ganhou o prêmio Camões, a maior distinção em literatura da escrita portuguesa. (FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO)

Após o presidente Jair Bolsonaro afirmar, na terça-feira (8), que só assinaria o diploma do Prêmio Camões, destinado a Chico Buarque, em 31 de dezembro de 2026, o cantor e compositor fez uma rara declaração em sua página no Instagram. "A não assinatura do Bolsonaro no diploma é para mim um segundo prêmio Camões", diz o post do músico. A fala de Bolsonaro dá a entender também que ele tentará a reeleição e que confia em nova vitória nas urnas.

O anúncio de que Chico Buarque de Holanda havia vencido o Prêmio Camões de 2019, pelo conjunto de sua obra, foi feito em maio passado e o valor total é de 100 mil euros (R$ 447 mil), com o pagamento dividido entre Brasil e Portugal. A parte brasileira, por sinal, já foi paga em junho.
Trata-se da maior distinção em literatura da escrita portuguesa. A eleição aconteceu na Biblioteca Nacional, no Rio, onde, após uma reunião de duas horas, um júri anunciou o nome vencedor.

Governo dividido
O fato dividiu o governo Bolsonaro porque Chico Buarque é conhecido por ser militante de esquerda. Sem cerimônia apoio os ex-presidentes Lula e Dilma, além de Fernando Haddad nas últimas eleições. Chico, inclusive, já visitou Lula na Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba (PR), em Curitiba, onde ele cumpre pena de 8 anos, 10 meses e 20 dias no caso do triplex em Guarujá (SP).
Neste contexto, a ala mais ideológica defende que o presidente não assine, o que seria um gesto claro contra a esquerda brasileira. Já a ela moderada pensa a nível global e, por isso, defende a assinatura de Bolsonaro para evitar problemas diplomáticos com Portugal.

Agência Estado / Dom Total

Olga Tokarczuk e Peter Handke premiados com Nobel da Literatura

Este foi o quarto dos seis prêmios mais cobiçados do mundo

A combination of file photos shows Polish author Olga Tokarczuk attending a news conference to promote the movie 'Spoor' at the 67th Berlinale International Film Festival in Berlin, Germany, February 12, 2017 (L), and Austrian author and
Reuters/Direitos Reservados
Os prêmios Nobel da Literatura de 2018 e 2019 foram atribuídos à polaca Olga Tokarczuk e ao austríaco Peter Handke, respectivamente. O anúncio foi feito hoje (10), em Estocolmo.
A polonesa Olga Tokarczuk e o austríaco Peter Handke foram os premiados com o Nobel da Literatura de 2018 e 2019.
O Nobel de 2018 foi igualmente anunciado esta quinta-feira depois de, no ano passado, ter sido cancelada a entrega deste prêmio após um escândalo de abuso sexual e crimes financeiros que afetou a Academia sueca.


Olga Tokarczuk junta-se, desta forma, à minoria de mulheres agraciadas com este prêmio literário. Desde 1901, um total de 116 escritores – dos quais apenas 15 são mulheres – foram distinguidos com o Nobel da Literatura.



Este foi o quarto dos seis prêmios mais cobiçados do mundo a serem distribuídos. Resta o Nobel da Paz, que revelará a pessoa a ser premiada amanhã (11), e o Nobel da Economia que será anunciado em 14 de outubro.

Fonte: Agência Brasil

Destaque

Choram porque amam

Padre Geovane Saraiva* Como é bom rezar e colocar em primeiro lugar o mistério da redenção! Nem sempre, porém, sabemos rezar e nem d...