Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 28, 2016

Morre Richard Adams, autor de "A longa jornada"

O escritor britânico Richard Adams, autor do romance para crianças e jovens A longa jornada (Watership down), que conta a história de um grupo de coelhos, morreu aos 96 anos, segundo informações divulgadas nesta terça-feira. "A querida família de Richard anuncia com tristeza que seu amado pai, avô e bisavô morreu pacificamente às 22h (locais) da noite de Natal", de acordo com um comunicado. Esse romance de Adams conta a história de uma comunidade de coelhos que procura um novo lar após a destruição de sua toca, enfrentando vários perigos durante o caminho. O livro, seu primeiro romance, foi publicado em 1972, e em 1978 foi levado para os cinemas como desenho animado, que posteriormente se tornou uma série de televisão. Durante uma entrevista, Adams comentou que a ideia do livro surgiu após uma longa história que contou para suas duas filhas, quando eram pequenas, durante uma viagem de carro. Por isso, o romance é dedicado a elas. A longa jornada é muito usado nas escolas bri…

Atuar na era digital

por Antonio Laudenir - Repórter Considerado (e com uma certa dose de exagero) um dos piores diretores da história do cinema, Ed Wood (1924-1978) arquitetava todo tipo de sandice para finalizar seus filmes. Sem patrocínios ou algum grande estúdio capaz de bancar os bizarros projetos que inventava, o realizador se virava através das mais diferentes picaretagens. Uma destas foi brilhantemente apresentada na cinebiografia "Ed Wood" (1994), de Tim Burton. A poucos dias de rodar o clássico B "Plano 9 do Espaço Sideral" (1959), Wood perdeu sua mais proeminente estrela, o decadente e moribundo Bela Lugosi (1882-1956). Para manter o eterno Drácula vivo na produção, Wood inseriu imagens de projetos inacabados (tralhas como "Tomb of the Vampire" e "The Ghoul Goes West)" e o melhor, chamou um desconhecido professor de quiropraxia, chamado Tom Mason, para substituir Lugosi no filme. Como uma espécie de dublê, ele aparecia no filme cobrindo parte do rosto com…

Carrie Fisher, a Princesa Leia de Star Wars, morre aos 60 anos

Líria Jade - Repórter da Agência Brasil A atriz Carrie Fisher, conhecida por interpretar a Princesa Leia Organa da saga Star Wars, morreu hoje (27) de ataque cardíaco aos 60 anos. Um porta-voz da família, Simon Halls, deu a notícia à revista norte-americana People. “É com grande pesar que Billie Lourd confirma que sua amada mãe, Carrie Fisher, morreu às 8h55 desta manhã. Ela era amada pelo mundo e sua ausência será profundamente sentida. Nossa família agradece pelos pensamentos e orações”, declarou. Atriz ficou famosa no papel de Princesa Leia, da saga Star Wars Divulgação/RFI
























No dia 23 de dezembro, a atriz sofreu uma parada cardíaca dentro de um avião enquanto voava de Londres para Los Angeles. Carrie foi internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do UCLA Medical Center, em Los Angeles, onde recebeu tratamentos até sua morte. Carrie Fisher tinha apenas 19 anos quando o primeiro filme da saga Star Wars foi filmado. A Princesa Leia era uma das personagens mais queridas dos fãs do clás…