28ª edição do Cine Ceará terá mostra de curtas feitos com aparelho celular

Image-0-Artigo-2424467-1
Plateia na última edição do Cine Ceará, em 2017: exibição de curtas em mostras paralelas já é tradicional no festival ( Foto: ROGERIO RESENDE )
Um celular nas mãos, criatividade e ação. Com estas "ferramentas" qualquer pessoa pode produzir um curta-metragem e ter a possibilidade de ver seu filme exibido em um dos maiores festivais de cinema do Brasil. Quem oferece a oportunidade é o 28º Cine Ceará - Festival Ibero-americano de Cinema e a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos - Cogerh, do Governo do Estado do Ceará, que abriram no dia 18 de junho as inscrições para a mostra "Cada Gota Conta". Elas seguem abertas até 18 de julho.
Em sua primeira edição, a mostra é totalmente voltada para filmes captados em aparelhos celulares. Há somente uma categoria que abrange todos os gêneros, podendo ser ficção, documentário, reportagem ou animação. A mostra é pública, aberta a realizadores cearense ou residentes no Ceará há mais de dois anos, que podem inscrever trabalhos individualmente ou em equipe.
Os curtas devem seguir o tema "Preservação dos recursos hídricos: cada gota conta" e ter de 1 a 3 minutos de duração, contando com os créditos. As obras devem ser inéditas, ou seja, não podem ter sido exibidas anteriormente em nenhuma plataforma e a classificação etária deve ser livre. O regulamento e a ficha de inscrição estão disponíveis no cineceara.Com.
A curadoria da mostra selecionará cinco trabalhos, que serão exibidos do segundo ao penúltimo dia do 28º Cine Ceará, de 4 a 10 de agosto. O melhor curta-metragem eleito pelo júri será reexibido na Cerimônia de Encerramento do festival e receberá um prêmio no valor de R$ 3 mil. A comissão julgadora será formada por estudantes de cursos de cinema de Fortaleza.
Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

O Irmão Carlos de Foucauld

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP

MASP completa 50 anos de histórias

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado