Brasil propõe novo sistema de avaliação para educação básica no Mercosul

Felipe Pontes - Repórter da Agencia Brasil

Brasília - O ministro da Educação, Mendonça Filho, durante a abertura do 2 Mutirão Nacional da Rede Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares ( Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Mendonça Filho defendeu os critérios de avaliação desenvolvidos pelo InepArquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil
O ministro da Educação, Mendonça Filho, sugeriu hoje (16) que os países do Mercosul se espelhem nos métodos brasileiros para unificar seus sistemas para avaliar a qualidade dos indicadores da educação básica.
A proposta foi feita durante o encontro de ministros da educação do bloco, realizado em Buenos Aires.
Aos pares, Mendonça Filho defendeu os critérios de avaliação desenvolvidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), ligado ao ministério.
"O Inep tem grande expertise na avaliação da educação em termos de qualidade, com critérios que são cada vez mais consagrados internacionalmente e que, por certo, pode ser um espaço de intercâmbio de relacionamento na região", afirmou.
Participaram da reunião os representantes de Bolívia, Paraguai, Uruguai, Colômbia, Equador e Argentina.
Nesta sexta-feira, o Brasil assumiu a presidência pro tempore do Setor de Educação no Mercosul, posto rotativo e que será ocupado até o fim do ano.

Comentários

Mais Visitadas

Deus eleva os humildes

Reitoria da UECE apoia manifestações em defesa da educação brasileira e das universidades públicas

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

VIVENDO E APRENDENDO

Maureen Bisilliat se reencontra com o seu sertão e o de Euclides da Cunha na Flip