O voto

Gonzaga Mota*
A imprensa, de um modo geral, vem mostrando sistematicamente ao eleitor a importância do voto para que a população escolha conscientemente os candidatos a cargos eletivos. As reportagens mostram a importância do voto no processo democrático. Dentro dessa linha de referência, os eleitores poderão tirar conclusões significativas, tais como: não devem se levar por promessas vãs e utópicas; devem considerar os projetos dos candidatos e não as encenações elaboradas por alguns "marketeiros" políticos, muitas vezes fora da realidade em que vivemos e incompatíveis com os princípios da ética; e não se deixar enganar por determinados políticos que procuram comprar o voto, diretamente ou utilizando-se de outras pessoas para alcançar o eleitor.
Vale ressaltar que todos nós devemos ter em mente que a base da cidadania é a liberdade de escolha. Um povo livre e soberano encontra nas urnas de votação o início de sua autoestima. Por outro lado, para se realizar uma escolha adequada, conforme o correto pensamento de vários cientistas políticos, o eleitor precisa tomar por orientação três pontos básicos: o passado do candidato, em todos os aspectos; a vida profissional; e suas propostas para conduzir o povo a melhores dias. Falar é fácil, o difícil é realizar com responsabilidade. É importante observar, com a devida reserva, possíveis salvadores da pátria.
A valorização do voto, além de ser relevante para a consolidação da democracia, preza outros valores como a liberdade, a igualdade de oportunidades e a sinceridade dos políticos. Vote com consciência, não abra mão do seu poder de participar. Viva a Democracia. Sempre.
*Professor aposentado da UFC

Comentários

Mais Visitadas

O Irmão Carlos de Foucauld

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

MASP completa 50 anos de histórias

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado