Pular para o conteúdo principal

Coletânea sobre produção literária de Horácio Dídimo é lançada hoje (24), na UFC

 
horácio
O escritor e professor Horácio Dídimo: legado literário trabalhado em coletânea de artigos. (Foto: Divulgação)
É indiscutível o legado construído por Horácio Dídimo na literatura local e nacional. Poeta, ficcionista e ensaísta, o autor cearense conseguiu cravar seu nome entre os grandes fomentadores de nossa cultura, com uma produção robusta e em frequente intercâmbio com várias temáticas de alcance social e crítico.
Um apanhado de olhares e leituras sobre as criações do escritor integra o livro “Horácio Dídimo em estudo”, cujo lançamento acontece nesta sexta-feira (24), a partir das 18h, no Auditório José Albano, localizado no Centro de Humanidades I da Universidade Federal do Ceará (UFC). 
A obra faz parte da Coleção Ceará: Autor e estudos críticos, criada por um grupo de estudos em literatura da UFC, iniciado em 2016. Nela, são reunidos 15 artigos de alunos do mestrado e doutorado do Programa de Pós-graduação dos cursos de Letras e Educação da instituição, além de pesquisadores de outros espaços de difusão, como a Universidade Estadual do Ceará (UECE), a Universidade de Fortaleza (Unifor) e a Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA).
Os textos versam sobre uma diversidade de questões – desde aspectos como a intertextualidade poética trabalhada nas obras do autor até convergências entre religiosidade e poesia –, com uma abordagem cuidadosa e atenta ao que foi desenvolvido por Horácio. Disponíveis em 300 exemplares, os livros saem pela Expressão Gráfica e Editora e podem ser adquiridos com os próprios autores e organizadores mediante contato e negociação.
Na ocasião do lançamento, Cintya Kelly Barroso, Fernanda Diniz e Wellington Rodrigues – organizadores do material – farão uma fala sobre o processo de formatação do material, dividindo o espaço com os outros autores participantes. Completando a noite, haverá ainda uma apresentação do grupo de poesia Verso de Boca, da UFC, que declamará alguns poemas do homenageado. Uma provável presença de Horácio também é aguardada.
Continuidade
A opção de imergir na produção de Horácio Dídimo foi discernida no ano passado pelo grupo que compõe a empreitada, respeitando o método utilizado há dois anos, quando escolheram a escritora Ana Miranda como homenageada. À época, o feito resultou no livro “Ana Miranda entre histórias e ficções: estudos críticos”, lançado em 2017.
“Os critérios que utilizamos para escolher um escritor para estudo é que seja cearense e esteja vivo. A partir daí, nos articulamos para desenvolver textos que tragam distintas abordagens sobre a pessoa selecionada, cada um colaborando com um olhar”, explica Cintya Barroso, uma das organizadoras da obra e idealizadora do grupo de estudos, além de ex-aluna de Dídimo.
Neste ano, 19 autores e coautores primam pela interdisciplinaridade para discorrer sobre o trabalho do poeta, levantando considerações nas searas da literatura e da educação. “Acreditamos que o livro venha para fortalecer a crítica sobre os autores daqui, já que contempla aspectos teóricos, analíticos e até estudos de caso, a partir do uso de obras do autor em escolas, por exemplo”, completa a pesquisadora.
O prefácio é assinado por Manoel Ricardo de Lima, um dos maiores pesquisadores e incentivadores da poesia de Dídimo.
Herança literária
De acordo com Cintya, o título vem também para atestar a força do patrimônio cultural que Horácio se dedica a construir para as letras do Estado e do País. Ela relembra que foi uma grata surpresa poder mergulhar nos conteúdos do autor, descobrindo uma faceta para além do intenso trabalho com literatura infantil que realizou enquanto estava em plena atividade criativa.
“Ele também escreveu obras adultas, que dialogavam com o concretismo, além de textos sobre crítica literária. Esse panorama servirá, então, para alargar o olhar do público frente a essas produções”, contextualiza.
Após o lançamento, alguns exemplares dos livros estarão disponíveis em bibliotecas públicaspara apreciação do público e como fonte de pesquisa. A intenção, segundo Cintya, é que ele seja encarado como um estudo sério e comprometido em estreitar a relação de leitores e autores.

Mais informações
Lançamento do livro “Horácio Dídimo em estudo”. Hoje (24), às 18h, no Auditório José Albano, Centro de Humanidades I da UFC (Av. da Universidade, 2683, Benfica). Entrada franca. Contato: (85) 3366-7618.

Confira relação de artigos e autores presentes na obra
“Horácio Dídimo, da poesia pessimista e da fina ironia à poesia da esperança”, por Aline Leitão Moreira
“A poética sincrética de Horácio Dídimo”, por André Araújo do Nascimento
“A intertextualidade presente na obra’ Ficções Lobatianas: Dona Aranha e seis araninhas no Sítio do Picapau Amarelo’, de Horácio Dídimo”, por Carla Pereira de Castro
“Dona Aranhe e as seis arainhas das ficções lobatianas nas terras de La Mancha”, por Carlos Henrique Peixoto de Oliveira
“Convergências entre religiosidade e poesia na nave de Rubi, de Horácio Dídimo”, por Cássia Alves da Silva e Mary Nascimento da Silva Leitão
“O que dizem os poemas de animais no discurso lírico infantil de ‘O Passarinho Carrancudo’”, por Cintya Kelly Barroso Oliveira.
“Literatura para a infância, materialidade e tradição: notas sobre formação leitora nas obras de Horácio Dídimo”, por Cynthia Kelsiane Rocha dos Santos e Renata Moreira
“As reinações de Horácio Dídimo no território lobatiano”, por Elvira Drummond
“A Metapoesia na obra ‘Estrela Azul: Da fé e da poesia”, por Fernanda Maria Diniz da Silva
“O homem, o sentido da vida, o tempo e a morte em ‘A palavra e a palavra’, de Horácio Dídimo”, por Francisco Wellington Rodrigues Lima e Marcos Paulo Torres Pereira
“‘A palavra e a palavra’ (1980) e a ‘A Nave de Prata’ (1991): Marcas do concretismo na produção poética de Horácio Dídimo”, por Kedma Janaína Freitas Damasceno
“A intertextualidade poética em ‘Exercícios de Admiração’, de Horácio Dídimo”, por Margarida Pontes Timbó e Maria Elenice Costa Lima Lacerda
“O excelso poeta Horácio Dídimo in ‘Historinhas cascudas’ e ‘O Pequeno Poeta’”, por Nádya Brito Gurgel Correia Dutra
“Sarau literário e Horácio Dídimo: Relato de uma experiência com crianças do Ensino Fundamental”, por Raquel Figueiredo Barretto
“Horácio Dídimo e o epigrama recriado”, por Roberto Pontes


Diário do Nordeste

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…