Facebook detecta usuários que tentam confundir sobre notícias falsas

Plataforma com dois bilhões de usuários está sob críticas por supostamente não fazer o suficiente para bloquear a maré de informações falsas que circulam nela.


O Facebook negou de forma contundente que conte com um sistema de detecção que qualifique a confiabilidade de seus usuários

O Facebook negou de forma contundente que conte com um sistema de detecção que qualifique a confiabilidade de seus usuários Foto (Pixabay)
O Facebook anunciou nesta terça-feira (21) que desenvolveu ferramentas para identificar os usuários que informam de notícias falsas "indiscriminadamente" e que socavam os esforços da companhia para lutar contra a desinformação.
Mas a rede social negou terminantemente uma informação do Washington Post que afirma que ela está desenvolvendo um sistema de detecção que qualifica a confiabilidade de todos os seus usuários.
A plataforma com dois bilhões de usuários está sob críticas por supostamente não fazer o suficiente para bloquear a maré de informações falsas que circulam nela.
O grupo explicou que desenvolveu um sistema para evitar que o trabalho de seus verificadores seja destruído por usuários que assinalam sistematicamente notícias, mesmo que sejam corretas, muitas vezes devido ao fato de não estarem de acordo com o conteúdo.
"A razão pela qual fazemos isso é porque queremos que a nossa luta contra a desinformação seja a mais eficaz possível", afirmou a empresa, consultada pela AFP.
Os usuários que advertem de informações suspeitas de serem falsas recebem um ponto de confiabilidade que vai de 0 a 1 de acordo com a sua capacidade para distinguir as histórias reais das falsas.
Essa é uma das muitas ferramentas usadas para fazer alertas às equipes encarregadas de corroborar e eliminar os conteúdos suspeitos.
No fim de julho, o Facebook informou que havia fechado 32 páginas e contas falsas envolvidas em uma tentativa "coordenada" de manipulação política da opinião pública nas eleições legislativas de novembro nos Estados Unidos.

AFP

Comentários

Mais Visitadas

O Irmão Carlos de Foucauld

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP

MASP completa 50 anos de histórias

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado