Filme luso-brasileiro com índios Krahô vence Festival de Cinema de Lima

Longa retrata adolescente indígena Krahô que tem pesadelos desde que perdeu o pai e decide fugir para a cidade, a fim de escapar do processo que o converteria em um xamã.


Filme é dirigido  pela brasileira Renée Nader Messora e do português João Salaviza.

Filme é dirigido pela brasileira Renée Nader Messora e do português João Salaviza. (Divulgação)
O filme "Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos", da brasileira Renée Nader Messora e do português João Salaviza, levou na noite deste sábado o prêmio de melhor filme no 22º Festival de Cinema de Lima, anunciaram os organizadores no Twitter.
O filme retrata Ihjãc, 15, indígena Krahô que tem pesadelos desde que perdeu o pai. Quando tem que organizar uma cerimônia de fim de luto, decide fugir para a cidade, a fim de escapar do processo que o converteria em um xamã.
O prêmio de melhor diretor foi para Ciro Guerra e Cristina Gallego, por "Pájaros de Verano" (Colômbia/Dinamarca/México). A melhor atriz foi Ana Brun, do paraguaio "Las Herederas", e o prêmio de melhor ator ficou com o argentino Sergio Prina, por "El Motorarrebatador".
A melhor fotografia ficou com Renée Nader, pela produção luso-brasileira, e o melhor roteiro foi para a diretora Beatriz Seigner, de "Los Silencios" (Brasil-Colômbia-França).
O festival peruano foi realizado entre os dias 3 e 11 de agosto, e incluiu 400 filmes e documentários.
AFP

Comentários

Mais Visitadas

As dores da humanidade

Tudo começa com o caderno de caligrafia

Missão da Unesco faz primeira visita ao Museu Nacional

Bancário faz sua estreia como escritor

Adjetivando a vida