Filme luso-brasileiro com índios Krahô vence Festival de Cinema de Lima

Longa retrata adolescente indígena Krahô que tem pesadelos desde que perdeu o pai e decide fugir para a cidade, a fim de escapar do processo que o converteria em um xamã.


Filme é dirigido  pela brasileira Renée Nader Messora e do português João Salaviza.

Filme é dirigido pela brasileira Renée Nader Messora e do português João Salaviza. (Divulgação)
O filme "Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos", da brasileira Renée Nader Messora e do português João Salaviza, levou na noite deste sábado o prêmio de melhor filme no 22º Festival de Cinema de Lima, anunciaram os organizadores no Twitter.
O filme retrata Ihjãc, 15, indígena Krahô que tem pesadelos desde que perdeu o pai. Quando tem que organizar uma cerimônia de fim de luto, decide fugir para a cidade, a fim de escapar do processo que o converteria em um xamã.
O prêmio de melhor diretor foi para Ciro Guerra e Cristina Gallego, por "Pájaros de Verano" (Colômbia/Dinamarca/México). A melhor atriz foi Ana Brun, do paraguaio "Las Herederas", e o prêmio de melhor ator ficou com o argentino Sergio Prina, por "El Motorarrebatador".
A melhor fotografia ficou com Renée Nader, pela produção luso-brasileira, e o melhor roteiro foi para a diretora Beatriz Seigner, de "Los Silencios" (Brasil-Colômbia-França).
O festival peruano foi realizado entre os dias 3 e 11 de agosto, e incluiu 400 filmes e documentários.
AFP

Comentários

Mais Visitadas

José, servo bom e fiel

Câmara homenageia mulheres que se destacaram na luta por direitos

Nossos escritores

Físico brasileiro recebe Prêmio Templeton de 2019

Inep cria comissão para decidir itens que farão parte do Enem 2019