Assunção: Deus recorre aos humildes

Resultado de imagem para assunção de nossa senhora
Padre Geovane Saraiva*
Na Assunção de Nossa Senhora, aprende-se que Deus recorre aos humildes para realizar sua obra redentora, no seu solidário e transbordante gesto de visitar sua prima Isabel. Maria nos ensina que é indispensável a vivência da palavra de Deus, como condição sine qua non para a realização da criatura humana neste mundo, que, em um incessante compromisso com o mundo – pela busca da paz, da concórdia e da justiça –, torna-se urgente o vinho novo, o da nova aliança, outrora solicitado pela Mãe ao Filho, renovando-se em Maria os sonhos de esperança, naquela mulher "vestida de sol, tendo a lua debaixo dos pés e sobre a cabeça uma coroa de doze estrelas".

Maria mostra aos seguidores do seu Filho, Jesus de Nazaré, que o amor de Deus por nós é eterno. Ela nos ensina a recordar e a ter certeza, lá do céu, transfigurada, da promessa da plenitude no triunfo da nova humanidade, longe de toda e qualquer degradação. É desse modo, na mesma alegria, que a contemplamos, pasmados, nos prodígios divinos em favor do povo de Deus, que caminha na esperança de um dia participar de sua companhia e seu fenomenal convívio.

A grande verdade é que na Santa Virgem Maria, de acordo com o projeto insondável de Deus Pai, realiza-se nela, criatura humana descomunal, junto de Deus, a felicidade do gênero humano. Nas engenhosas palavras do Cardeal Aloísio Lorscheider, Maria é “toda bela, toda pura, toda santa, a glória de Jerusalém, a alegria de Israel, a honra do seu povo, a nossa honra, garantindo o pleno êxito da redenção pela sua íntima participação na obra redentora do seu Filho”.

Ajudai-nos, ó Deus, com a Assunção de Maria, vossa servidora fiel, a vivermos nossa fé e nosso batismo, pela solidária visita à sua prima Isabel! Como peregrino neste mundo, pelo seu exemplo, que possamos reconhecer a voz da Igreja, ao declamar o mesmo hino de louvor que ela alegremente cantou: "Minha alma engrandece o Senhor e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, pois o Todo-poderoso fez em mim grandes coisas". Assim seja!

*Padre, Jornalista, Colunista e Pároco de Santo Afonso, Parquelândia, Fortaleza-CE. Da Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza











Comentários

Mais Visitadas

O Irmão Carlos de Foucauld

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP

MASP completa 50 anos de histórias

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado