Pular para o conteúdo principal

Academia Cearense de Letras celebra 124 anos

Ao centro, o presidente da ACL, Ubiratan Diniz Aguiar, ladeado pelos agraciados da noite (da esquerda para a direita): o vice-presidente do Grupo M. Dias Branco, Geraldo Luciano de Mattos Júnior; a vice-presidente da Fundação Beto Studart, Ana Maria Nogueira Studart Gomes; o ex-governador Lúcio Alcantâra; e o Chanceler da Universidade de Fortaleza (Unifor), Edson Queiroz Neto ( Foto: Thiago Gadelha )
01:00 · 17.08.2018
Mais antiga de todas as instituições similares do País, a Academia Cearense de Letras (ACL) começou sua história em 15 de agosto de 1894 - antes mesmo da fundação da Academia Brasileira, em 1897, no Rio de Janeiro. Naquela época, Thomaz Pompeu de Souza Brasil (o Senador Pompeu) e Guilherme Studart (o Barão de Studart) foram os maiores impulsionadores da ideia de formar tal entidade.
Atualmente, as ações singulares dos patronos da ACL dão nome às honrarias concedidas a empresários que ajudam a agremiação a se desenvolver, bem como a integrantes da Academia que atuam de forma díspar dentro e fora da própria Instituição.
No 124º aniversário da Academia Cearense, foram agraciados com a Medalha Barão de Studart: o Chanceler da Universidade de Fortaleza (Unifor), Edson Queiroz Neto; a vice-presidente da Fundação Beto Studart, Ana Maria Nogueira Studart Gomes; e o vice-presidente do Grupo M. Dias Branco, Geraldo Luciano de Mattos Júnior.
A medalha Thomaz Pompeu, por sua vez, foi outorgada ao atual presidente do Instituto do Ceará - Histórico, Geográfico e Antropológico e ex-governador do Estado, Lúcio Alcântara - o qual também integra o corpo de acadêmicos da Entidade.
Agradecimento
"Essa medalha representa o agradecimento dos que fazem a Academia Cearense de Letras, o agradecimento a quem tem sido benemérito, a quem tem ajudado esta Instituição, que não dispõe de recursos públicos para sua manutenção. Ela sobrevive de pessoas como os homenageados de hoje que, no ramo dos negócios, sabem que a cultura é o caminho para a formação do cidadão", salientou o presidente da ACL, Ubiratan Diniz Aguiar.
Para o orador da celebração, José Batista de Lima, que ocupa uma cadeira na ACL e atua como professor na Unifor considerou o Chanceler da Instituição de Ensino merecedor da medalha Barão de Studart. "No momento, o Dr. Edson Neto tem continuado com a mesma fibra de seu avô e de seu pai, sendo reconhecido pela comunidade universitária como uma pessoa inteligente, sensível e aberto às demandas da Universidade", destacou.
Em seu discurso, Edson Queiroz Neto lembrou a importância do incentivo à cultura e à educação promovido pela Universidade de Fortaleza. "A Unifor está completando neste ano 45 anos de fundação, período em que mais de 100 mil pessoas obtiveram diplomas em cursos de graduação. Esse contingente expressivo exerce uma função transformadora na sociedade, pois cada graduado, como ramos de uma árvore frondosa, transfere para os indivíduos de sua convivência a seiva do conhecimento", disse o Chanceler.
Diário do Nordeste

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08