Coração de bebê de 4 meses recebe células-tronco em cirurgia inovadora

Josué, de 4 meses, tem um problema congênito no coração. (Foto: Patrick Semansky/AP)
Josué, de 4 meses, tem um problema congênito no coração. (Foto: Patrick Semansky/AP)
Josué Salinas, de 4 meses, passou por uma cirurgia na última terça-feira (20), focada em reparar um defeito congênito em seu coração. O bebê nasceu com metade do órgão em tamanho muito reduzido e foi a segunda criança dos Estados Unidos a receber um tratamento inovador com células-tronco. As informações são da agência de notícias Associated Press.
O objetivo é injetar estas células na parte saudável do coração, de modo que ela tenha maior capacidade de bombeamento do sangue e compense a outra metade, comprometida pelo problema de nascimento.
A técnica faz parte de um estudo em fase inicial, que comparará 30 bebês para analisar se a estratégia é segura e eficaz. “Pensamos que o coração jovem possa responder melhor ao tratamento”, afirma Sunjay Kaushal, chefe de cirurgia cardíaca no Centro Médico da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos. Ele lidera a pesquisa juntamente a pesquisadores da Universidade de Miami.
Os pais de Josué ainda não sabem se as injeções experimentais farão diferença, mas recorreram à técnica porque, desde o nascimento, o bebê ainda não tinha ido para a casa.
A cardiologista pediátrica Kristin Burns, do National Institute of Health, afirma que cerca de 65% dos bebês com a doença de Josué – síndrome da Hipoplasia do Coração Esquerdo – sobrevivem por até 5 anos e muitos atingem a vida adulta. “Crianças morrem um necessitam de um transplante cardíaco porque o ventrículo direito se desgasta com a carga de trabalho maior”, afirma.

Do G1

Comentários

Mais Visitadas

A linguagem do amor

Garimpeiro do conhecimento

História do transporte de passageiros é contada em Centro Cultural da Fetrans

O saber na periferia do conhecimento

Cannes: Filmes de qualidade, mas sem ousadia