Cidade do Cabo: belezas naturais que encantam

por Yohanna Pinheiro* - Especial para o TUR
Waterfront é uma das atrações mais visitadas da África do Sul . O complexo abriga bares, restaurantes, opções de lazer, shopping e roda- gigante. É possível também ver estátuas em homenagem aos vencedores sul-africanos do Prêmio Nobel
O visual de montanha e mar não poderia ser mais convidativo. A Cidade do Cabo, uma das mais turísticas de toda a África do Sul, possui cenários deslumbrantes que se estendem pela costa da região ocidental, até o Cabo da Boa Esperança, o ponto mais ao sudoeste do país. Mas, além de toda a beleza natural, oferece boa infraestrutura, alta gastronomia e passeios inusitados, como mergulhos com focas e até tubarões.
Uma parada obrigatória é a Montanha da Mesa (Table's Mountain), característica por ter o topo reto. Pode ser vista de praticamente todos os pontos da cidade. Para visitá-la, é possível caminhar até o pico gratuitamente ou pegar o bondinho - o valor por adulto é de 255 rands, cerca de R$ 65 (ida e volta). Como o parque pode fechar por conta do mau tempo, a dica é ir logo se o clima estiver bom.

Arredores
Alugar um carro é ótima opção, mas também é possível passear pela cidade e arredores em ônibus turísticos do tipo "Hop On Hop Off", com cinco opções de rotas.
O visitante também não pode perder a oportunidade de ver o pôr do sol na famosa praia Camps Bay, caminhar pelo calçadão à beira mar, conhecer o curioso bairro de Bo-Kaap, com suas casas coloridas, e provar da culinária local em restaurantes do Victoria & Alfred Waterfront.
Image-0-Artigo-2247971-1
Na Boulder's Beach, em Simon´s Town, os visitantes podem observar os pinguins que circulam pela praia
Península
Um dia da viagem deve ser reservado só para visitar vários pontos da Península do Cabo, inclusive o Cabo da Boa Esperança, que já chegou a ser chamado de "Cabo das Tormentas" na época das grandes navegações.
De carro, a primeira parada é a Hout Bay, uma praia rodeada de montanhas onde se pode ver algumas focas, comer em um dos restaurantes e comprar lembrancinhas em uma feira local.
Vale também uma parada rápida em Chapman's Peak a fim de observar a linda vista da Hout Bay antes de seguir viagem ao Cape point. Lá, fica o Cabo da Boa Esperança e há dois pontos principais para visitar: a famosa placa, na praia, e o farol, no ponto extremo da península, com vista incrível. Só é preciso ter cuidado com os babuínos, que andam livremente pela região e são atraídos por comida.
Para ter acesso ao farol, assim como à Montanha da Mesa, pode-se ir caminhando, gratuitamente, ou pegar o trem funicular por 60 rands para adultos, cerca de R$ 16 (ida e volta).
No retorno, pare na Boulders Beach, em Simon's Town, onde há uma colônia de pinguins que circulam livremente pela praia e podem ser observados de um mirante. Para visitar a reserva, é cobrada tarifa de conservação por 70 rands (cerca de R$ 18) para adultos.
Vinícolas
j
Vinícola Jordan, uma das opções para fazer o safári de vinhos e visita às plantações de uva 
Para quem busca opções mais tranquilas de lazer, a cerca de 30 minutos de carro da Cidade do Cabo há uma região com mais de 200 vinícolas. De colonização holandesa, a cidade de Stellenbosch é uma das principais. Tem restaurantes e cafés com cadeiras próximas às calçadas. Além de vários hectares de plantações de vinhedos, muitas vinícolas oferecem acomodações a turistas.
A Spier, por exemplo, abriga grande complexo de acomodações, restaurantes, área de lazer e SPA. Um passeio divertido oferecido pelo estabelecimento é o safári de vinho em segways - equipamento de transporte pessoal com duas rodas paralelas, muitas vezes usados por seguranças em shoppings. Há pequeno treinamento para se adaptar ao aparelho. O passeio de uma hora custa 300 rands por pessoas (cerca de R$ 75).
Outra opção de safári de vinho é na Jordan. O passeio é em um veículo 4x4, o mesmo tipo de safáris tradicionais, e conta também com uma parte da degustação de vinhos produzidos pela marca em meio às plantações e a paisagens estonteantes, o que é um diferencial - custa 400 rands por pessoa (cerca de R$ 100). Ainda há opções de degustação no terraço a partir de 50 rands por pessoa (cerca de R$ 13).
Image-1-Artigo-2247971-1
Na região do Cabo Ocidental, também há safáris com animais selvagens, como girafas, leões e elefantes
Aventura
Já para quem procura por opções com mais emoção, várias empresas realizam passeios a fim de observar baleias de junho a dezembro, além de mergulhos com focas, tours com helicópteros, barcos e até para, de dentro de uma jaula, observar tubarões em seu habitat natural. Há ainda opções de safáris de animais selvagens da região, como leões, elefantes, girafas, rinocerontes e zebras, entre outros.
*A jornalista viajou a convite do South African Tourism e da South African Airways

Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

MISTÉRIOS DE NESTOR

Autor revisa história do gênero literário em novo livro

Resgate em caverna da Tailândia pode virar filme em Hollywood

MALALA

Pessoas com deficiência ainda não têm assegurados o acesso a bens culturais