Cidade do Cabo: belezas naturais que encantam

por Yohanna Pinheiro* - Especial para o TUR
Waterfront é uma das atrações mais visitadas da África do Sul . O complexo abriga bares, restaurantes, opções de lazer, shopping e roda- gigante. É possível também ver estátuas em homenagem aos vencedores sul-africanos do Prêmio Nobel
O visual de montanha e mar não poderia ser mais convidativo. A Cidade do Cabo, uma das mais turísticas de toda a África do Sul, possui cenários deslumbrantes que se estendem pela costa da região ocidental, até o Cabo da Boa Esperança, o ponto mais ao sudoeste do país. Mas, além de toda a beleza natural, oferece boa infraestrutura, alta gastronomia e passeios inusitados, como mergulhos com focas e até tubarões.
Uma parada obrigatória é a Montanha da Mesa (Table's Mountain), característica por ter o topo reto. Pode ser vista de praticamente todos os pontos da cidade. Para visitá-la, é possível caminhar até o pico gratuitamente ou pegar o bondinho - o valor por adulto é de 255 rands, cerca de R$ 65 (ida e volta). Como o parque pode fechar por conta do mau tempo, a dica é ir logo se o clima estiver bom.

Arredores
Alugar um carro é ótima opção, mas também é possível passear pela cidade e arredores em ônibus turísticos do tipo "Hop On Hop Off", com cinco opções de rotas.
O visitante também não pode perder a oportunidade de ver o pôr do sol na famosa praia Camps Bay, caminhar pelo calçadão à beira mar, conhecer o curioso bairro de Bo-Kaap, com suas casas coloridas, e provar da culinária local em restaurantes do Victoria & Alfred Waterfront.
Image-0-Artigo-2247971-1
Na Boulder's Beach, em Simon´s Town, os visitantes podem observar os pinguins que circulam pela praia
Península
Um dia da viagem deve ser reservado só para visitar vários pontos da Península do Cabo, inclusive o Cabo da Boa Esperança, que já chegou a ser chamado de "Cabo das Tormentas" na época das grandes navegações.
De carro, a primeira parada é a Hout Bay, uma praia rodeada de montanhas onde se pode ver algumas focas, comer em um dos restaurantes e comprar lembrancinhas em uma feira local.
Vale também uma parada rápida em Chapman's Peak a fim de observar a linda vista da Hout Bay antes de seguir viagem ao Cape point. Lá, fica o Cabo da Boa Esperança e há dois pontos principais para visitar: a famosa placa, na praia, e o farol, no ponto extremo da península, com vista incrível. Só é preciso ter cuidado com os babuínos, que andam livremente pela região e são atraídos por comida.
Para ter acesso ao farol, assim como à Montanha da Mesa, pode-se ir caminhando, gratuitamente, ou pegar o trem funicular por 60 rands para adultos, cerca de R$ 16 (ida e volta).
No retorno, pare na Boulders Beach, em Simon's Town, onde há uma colônia de pinguins que circulam livremente pela praia e podem ser observados de um mirante. Para visitar a reserva, é cobrada tarifa de conservação por 70 rands (cerca de R$ 18) para adultos.
Vinícolas
j
Vinícola Jordan, uma das opções para fazer o safári de vinhos e visita às plantações de uva 
Para quem busca opções mais tranquilas de lazer, a cerca de 30 minutos de carro da Cidade do Cabo há uma região com mais de 200 vinícolas. De colonização holandesa, a cidade de Stellenbosch é uma das principais. Tem restaurantes e cafés com cadeiras próximas às calçadas. Além de vários hectares de plantações de vinhedos, muitas vinícolas oferecem acomodações a turistas.
A Spier, por exemplo, abriga grande complexo de acomodações, restaurantes, área de lazer e SPA. Um passeio divertido oferecido pelo estabelecimento é o safári de vinho em segways - equipamento de transporte pessoal com duas rodas paralelas, muitas vezes usados por seguranças em shoppings. Há pequeno treinamento para se adaptar ao aparelho. O passeio de uma hora custa 300 rands por pessoas (cerca de R$ 75).
Outra opção de safári de vinho é na Jordan. O passeio é em um veículo 4x4, o mesmo tipo de safáris tradicionais, e conta também com uma parte da degustação de vinhos produzidos pela marca em meio às plantações e a paisagens estonteantes, o que é um diferencial - custa 400 rands por pessoa (cerca de R$ 100). Ainda há opções de degustação no terraço a partir de 50 rands por pessoa (cerca de R$ 13).
Image-1-Artigo-2247971-1
Na região do Cabo Ocidental, também há safáris com animais selvagens, como girafas, leões e elefantes
Aventura
Já para quem procura por opções com mais emoção, várias empresas realizam passeios a fim de observar baleias de junho a dezembro, além de mergulhos com focas, tours com helicópteros, barcos e até para, de dentro de uma jaula, observar tubarões em seu habitat natural. Há ainda opções de safáris de animais selvagens da região, como leões, elefantes, girafas, rinocerontes e zebras, entre outros.
*A jornalista viajou a convite do South African Tourism e da South African Airways

Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

Garimpeiro do conhecimento

Mistério da Santíssima Trindade

O saber na periferia do conhecimento

Cannes: Filmes de qualidade, mas sem ousadia

Bill Gates quer que você leia estes 5 livros nas férias de julho