Fundação Clóvis Salgado dá continuidade à série Dança ao Meio-Dia

A apresentação ocorre na terça-feira, 20 de junho, às 12h, no Grande Teatro do Palácio das Artes.
A CDPA leva para o palco o espetáculo Nuvens de Barro, inspirado na obra do poeta Manoel de Barros.
A CDPA leva para o palco o espetáculo Nuvens de Barro, inspirado na obra do poeta Manoel de Barros. (Divulgação)

Em iniciativa voltada para a formação de público e difusão da cultura em Minas Gerais, a Fundação Clóvis Salgado dá continuidade à série Dança ao Meio-Dia, projeto em que a Cia. de Dança Palácio das Artes se apresenta no Grande Teatro no horário do almoço. Dessa vez, a CDPA leva para o palco o espetáculo Nuvens de Barro, inspirado na obra do poeta Manoel de Barros. A direção coreográfica é de Fernando Martins e a direção cênica de Joaquim Elias.
Nesse trabalho, a Cia de Dança mergulha no universo lírico e brejeiro do Poeta do Pantanal para descobrir, inventar e reinventar a delicadeza, a simplicidade e o realismo fantástico, sempre presentes nos versos de um dos maiores representantes do período pós-moderno da literatura brasileira.
Em conformidade com o universo de Manoel de Barros, no espetáculo coisas se humanizam e pessoas se coisificam. Desse processo, surge uma coreografia inventiva e inventada, em que os bailarinos ora transformam-se em peixes dançarinos, ora em pedras que se tornam pássaros; que se tornam homens. Elementos cênicos como maçãs e plantas ganham vida e se transformam em novos objetos – ou corpos –, que também interagem com os bailarinos.
Cia de Dança Palácio das Artes – Corpo artístico da Fundação Clóvis Salgado, é reconhecida como uma das mais importantes companhias do Brasil e é uma das referências na história da dança em Minas Gerais. O Grupo desenvolve hoje um repertório próprio de dança contemporânea e se integra aos outros corpos artísticos da Fundação – Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e Coral Lírico de Minas Gerais – em produções operísticas e espetáculos cênico-musicais realizados pela Instituição ou em parceria com artistas brasileiros.
Joaquim Elias – Natural de Pimenta-MG. As Artes Cênicas e a Psicologia são suas áreas de atuação e pesquisa. Já atuou como bailarino, ator, diretor, preparador corporal e professor. Estudou com Philippe Gaulier (Paris 2002-2003), entre outros temas: Bufão, Clown, Tragédia Grega, Máscaras, Criação de Personagens e Direção. Psicólogo clínico com especialização em Gestalt-terapia pelo Instituto Gestalt de Vanguarda Cláudio Naranjo (MG) e em Biopsicologia pelo Instituto Visão Futuro (SP).
Fernando Martins – Natural de Uberaba/MG, tem 28 anos dedicados à dança. Em sua trajetória estabeleceu importantes caminhos dentro de seu amadurecimento profissional e importantes parcerias artísticas como co-fundador da Randon Collison na Holanda, projeto que se dedica a subsidiar jovens coreógrafos em suas pesquisas e produções artísticas. Hoje se dedica ao aprofundamento de sua pesquisa de linguagem intitulada Brain Diving e a produção musical na área da dança contemporânea na criação de trilhas sonoras personalizadas.
Manoel de Barros – Manoel Wenceslau Leite de Barros foi um advogado, fazendeiro e poeta brasileiro. Nasceu em Cuiabá (MT) em 19 de dezembro de 1916. Escreveu seu primeiro poema aos 19 anos e, a partir daí, cria um estilo próprio. Expoente da geração de 45, Manoel de Barros criou um universo próprio, com construções literárias que não respeitavam as normas da língua padrão. Neologismos e sinestesias sempre estiveram presentes em seus poemas, características comumente comparadas a Guimarães Rosa.
DANÇA AO MEIO-DIA – NUVENS DE BARRO
Data: 20 de junho (terça feira)
Local: Grande Teatro do Palácio das Artes
Horário: 12h
Endereço: Av. Afonso Pena, 1537 – Centro
Entrada gratuita
Informações para o público: (31) 3236-7400

Fundação Clóvis Salgado

Comentários

Mais Visitadas

Garimpeiro do conhecimento

A linguagem do amor

Mistério da Santíssima Trindade

Cannes: Filmes de qualidade, mas sem ousadia

O saber na periferia do conhecimento