'Museu na Comunidade' certifica 25 crianças

Alunos do projeto social "Cavaleiros do Futuro" colocaram em exposição os trabalhos em fotografias feitos durante as oficinas ( Foto: Saulo Roberto )
Fechando o ciclo de atividades ministradas ao longo de um mês, crianças e adolescentes do projeto social "Cavaleiros do Futuro" receberam, ontem, certificação das atividades oferecidas pelo "Museu na Comunidade", programa criado no intuito de viabilizar a iniciação de jovens no universo fotográfico. As atividades fazem parte da proposta do Museu da Fotografia de Fortaleza (MFF) de promover funções educativas que perpassam a estrutura física do equipamento cultural.
A ação do Museu ofertou capacitações de "Câmara Obscura", "Pincel de Luz", "Câmera Pinhole" e "Câmera Digital" para 25 crianças. Foram destacados para o local um educador e monitores do próprio Museu, que trabalharam com os alunos a linguagem fotográfica, transitando entre o artesanal e tecnológico. Durante o processo, todo o equipamento usado foi disponibilizado pelos executores da ação, eximindo os alunos de qualquer tipo de custo financeiro.
Após o término do módulo teórico, foram realizadas atividades práticas dentro do Regimento de Polícia Montada - onde funciona o projeto Cavaleiros do Futuro - localizada no bairro Messejana. Antes da entrega dos certificados, foi montado um grande varal com as fotografias, na própria cavalaria, como modo de expor o trabalho final dos jovens. Segundo Fernanda Oliveira, diretora do Museu da Fotografia, o material passará por um processo de curadoria e será realizada uma exposição no MFF, no final de 2017, reunindo o trabalho realizado em todas as comunidades o qual o Museu na Comunidade passará.
Esta é a segunda edição da iniciativa itinerante, realizada no mês de junho na localidade do Titanzinho. Conforme Fernanda, a ação irá percorrer, nos próximos meses, o Poço da Draga e Serviluz, além de outros locais que ainda serão divulgadas oficialmente.
Para Iuri Costa, de 11 anos, as aulas serviram para adquirir novos conhecimentos e mostrar que é possível produzir boas fotos sem equipamentos de alto custo. Ao longo do módulo de Câmera Pinhole, foram construídas máquinas fotográficas utilizando papelão e latas de alumínio. Para Fernanda Oliveira, a criação do próprio material influencia diretamente no olhar sensível dos alunos para a concepção da imagem.
Mais informações:
Endereço: R. Frederico Borges, 545 - Varjota, Fortaleza - CE,
Telefone: (85) 3017-3661

Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

Fundação Edson Queiroz realiza mostra de arte

Nomofobia: O medo de desconectar

Livro fala sobre empatia, alteridade, sentimentos reais e seres humanos

Dois pesos e duas medidas

Documentário sobre 'impeachment' de Dilma no Festival de Cinema de Berlim