EU POSSO TUDO

Grecianny Carvalho Cordeiro*
Eu posso tudo.
Estou coberto sob um manto de proteção que ninguém é capaz de me alcançar.
E nada pode me atingir e, caso atinja, não provocará nada mais que pequenos arranhões, que logo cairão no completo esquecimento.

Eu posso tudo.
Eu posso cometer qualquer crime que eu quiser, quando e onde bem o desejar: estelionato, furto, roubo, corrupção, desacato, desobediência, extorsão, ameaça, constrangimento ilegal, crimes de colarinho branco, contra o sistema financeiro, crimes ambientais...
Eu posso até cometer crimes hediondos, insuscetíveis de graça, anistia e mesmo os crimes inafiançáveis, como o racismo, o terrorismo, o tráfico de drogas, homicídio qualificado, latrocínio, estupro, extorsão mediante sequestro... Nesse caso, tenho que ter apenas o cuidado de não ser pego em flagrante.
O rol de minhas possibilidades é tão extenso que até a mim assusta. Então percebo o quão tolo estou sendo e digo para mim mesmo que tenho de aproveitar essas regalias a mim concedidas.
Eu posso tudo. 
Nenhum texto alternativo automático disponível.
E quando vejo essa polêmica instalada por causa de umas gravações e de umas filmagens comprometedoras com políticos, empresários e magistrados das mais altas esferas, penso que será apenas uma chuva, porque eu posso tudo, mesmo contra aqueles que querem me ferir, porque a legião dos que me defendem e me defenderão, será sempre mais forte e poderosa.
Eu posso tudo.
Com um estalar de dedos e alguns telefonemas, posso confabular os rumos do destino de uma nação, posso fazer ocupar cargos de grande relevância em empresas públicas e mesmo privadas; posso arranjar verbas para obras públicas e privadas; posso manipular pesquisas e eleições; posso arquitetar os planos mais audazes de derrubadas de poder; posso dar sustentabilidade a grupos políticos fracassados e sem nenhuma popularidade; posso mandar arquivar processos contra mim mesmo, eventuais ou futuros.
Eu posso tudo.
E tolos daqueles que tentarem cercear meu poderio, minha liberdade de atuação, meu direito de ir e vir, pois sou capaz de desmoralizá-los por completo, em rede nacional, fazendo com que recuem e sejam transformados em bobos da corte, apesar das belas retóricas que escondem imensa mediocridade.
Eu posso tudo.
Porque não estou sozinho, mas ao lado de um grupo fiel e leal que de tudo fará para me proteger e me deixar livre, leve e solto. Por uma simples razão: porque eu posso tudo e eles também podem.
Eu posso tudo.
Eu sou parlamentar num país chamado Brasil.



*Promotora de Justiça

Comentários

Mais Visitadas

Conheça o cearensês e saiba como surgiram vocábulos muito usados pelos cearenses

COPA DO MUNDO

Arquivos de cartórios do Ceará integrarão árvore genealógica mundial

Carta ao eleitor V

São Luiz exibe "Vidas Secas" e homenageia Nelson Pereira dos Santos