Pedidos de idosos chamam atenção nas redes sociais

Para atender ao desejo dos idosos, o Lar tirou uma foto de cada um deles com seus pedidos em um balão em formato de coração l (Foto: Fernanda Siebra)
Não precisa ser criança para sonhar com um presente de Natal. Um vestido cor de rosa, pandeiro, retalhos para costura, um cordão de ouro ou até mesmo um simples sorvete de tapioca. Esses são alguns dos pedidos dos 29 idosos que emocionaram os usuários do Facebook. Abrigados no Lar Três Irmãs, na Capital, os velhinhos estavam em situação de abandono e vulnerabilidade social.
Para realizar os sonhos dos idosos, a ONG tirou foto de cada um deles com um balão em forma de coração, contendo o que eles querem ganhar de presente no Natal. As imagens foram colocadas na página do abrigo há cerca de três dias e já contam com mais de 700 compartilhamentos, 110 mil visualizações e quase mil curtidas. De acordo com Vanda Almeida, fundadora do Lar, muitas pessoas já estão ligando para marcar evento e visitar o local. Além disso, alguns idosos já ganharam presente, como o seu Daniel, que pediu a blusa do Ceará Sporting Club, tendo ganhado antes do último jogo, no sábado (18). Sobre o presente, seu Daniel esboça um sorriso feliz e declara ter gostado muito. Além dele, a dona Jacinta também ganhou seu pedido especial: uma rede para dormir.
Para Vanda Almeida, o sentimento é de gratidão. A primeira campanha natalina deles foi realizada no ano passado, da mesma maneira, mas ao invés de balão, uma plaquinha descrevia o que os idosos queriam. "Comentei com umas pessoas que trabalham comigo que ia ser um ano de muito tristeza aqui por conta da crise, eles não ganhariam nada. Se sem a crise já era muito vago, imagine com ela. Até que eu vi uma campanha em um asilo de Santa Catarina, em que um bispo fez o Dia do Sonho", explica Vanda. No movimento em questão, idosos do Sul do Brasil escreveram em uma placa qual o sonho deles e a fundadora do lar de Fortaleza resolveu adaptar. "Foi um grande sucesso", Vanda comenta. Segundo ela, logo que as fotos foram divulgadas, dezenas de pessoas entraram em contato, resultando em visitas de 1.500 pessoas ao longo do mês de dezembro. "Eles se sentiam estrelas, ficaram muito felizes. Além disso, as pessoas continuaram a vir aqui depois do Natal, criaram laços e é isso que nós queremos", salienta a fundadora.
Suprimentos
Além dos laços de amizade, as doações renderam suprimentos para o ano todo, o que motivou o Lar a fazer a campanha também em 2017. A simplicidade dos pedidos encanta e até emociona. A grande maioria dos idosos lá presentes, segundo a ONG, vêm de uma situação muito difícil, por vezes até de maus tratos por parte dos próprios familiares.
Para Maria José Rodrigues, o Natal representa paz e alegria. Aos 79 anos, ela é uma das poucas abrigadas que está lúcida e passa o dia a costurar colchas de cama com retalhos das mais variadas cores e texturas. Com orgulho, exibe o relógio que ganhou ano passado. "Gosto muito de costurar, então pedi retalhos de presente. Ano passado ganhei esse relógio lindo", comenta Mazé, como é chamada.
Para doações, visitas e eventos no local, basta ligar para (85) 3023 3343. O Lar Três Irmãs fica no bairro Montese e recebe visitas de segunda a sexta de 15h às 17h. Aos sábados e domingos, de 9h às 11 e 15h às 17h. No mês de dezembro, os horários de visita pela manhã e tarde se estendem para todos os dias. (Colaborou Ana Maria Cajado)

Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

Nomofobia: O medo de desconectar

Fundação Edson Queiroz realiza mostra de arte

Documentário sobre 'impeachment' de Dilma no Festival de Cinema de Berlim

"Um erro, uma barbárie, uma desumanidade", diz Vargas Llosa sobre a pena de morte

Solenidade de posse do Dr. Régis Frota, na Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza