XII Festival de Inverno da Serra da Meruoca traz 20 composições de artistas de várias cidades do País

No alto da página, o cantor Fagner, uma das atrações do festival neste ano; acima, Byafra, que abre os trabalhos com show hoje à noite no evento
A cidade de Meruoca, no norte do Ceará, deve ganhar nova movimentação e trilha sonora a partir de hoje (15) e até sábado (17), com a realização da 12ª edição do Festival de Inverno da Serra da Meruoca. O evento, de caráter competitivo, reúne compositores e intérpretes de várias cidades do País para apresentarem suas canções autorais em shows ao vivo.
Trata-se do retorno do festival após dois anos sem ser realizado. Além dos concorrentes, o evento também traz show de grandes nomes da música popular brasileira. Neste ano, sobem ao palco Byafra (dia 15), Guilherme Arantes (dia 16) e Fagner (dia 17), além de atrações Dona Leda, Lágrimas da PS, Dona Zefinha, Trovador Eletrônico e Legenda Lateral, sem esquecer das feiras e oficinas. Toda a programação é gratuita.
Ao todo, foram 177 canções inscritas, oriundas de diversos estados e também de vários municípios do Ceará - um recorde na história do evento. O número demonstra a importância do Festival para o calendário cultural do Ceará e a produção musical brasileira.
"Gostaria de, em nome da coordenação do festival, agradecer e parabenizar imensamente todos os inscritos que contribuem com seus processos criativos de forma plena para a heterogeneidade e qualidade da MPB; contudo, por questões de logística, o Festival de Inverno da Serra da Meruoca seleciona apenas 20 canções para suas semifinais. Foi um trabalho muito difícil, entre tantas obras de valor", explica o coordenador Pingo de Fortaleza.
Jurados
A escolha das canções finalistas ficou a cargo de uma banca formada por nomes de referência na área: Mona Gadelha (cantora, compositora, coordenadora do Laboratório de Música do Porto Iracema das Artes desde 2014. Lançou sete CDs autorais e participou do álbum "Massafeira"); Abdoral Jamacaru (cantor e compositor natural do Crato, autor de vários LPs e CDs, entre eles "Avalon", de1986, que traz a primeira versão de "Flor do Mamulengo", de Luiz Fidelis); Caio Sílvio (compositor cearense autor de sucessos nacionais como "Noturno" (interpretada por Fagner) e "Pequenino Cão" (imortalizada na voz de Simone); Téti (intérprete cearense integrante do movimento Pessoal do Ceará e com diversos discos gravados); e Marcus Vinnie (maestro, arranjador, integrante da banda Locomotiva e da banda do cantor e compositor Fagner).
Prêmios
As músicas selecionadas para as etapas eliminatórias concorrerão às premiações de R$ 8.000 (primeiro lugar); R$ 5.000 (segundo lugar) e R$ 3.000 (terceiro lugar); além de R$ 1.500 para música de aclamação popular e R$ 1.500 para melhor intérprete. Além dos valores em dinheiro, todos os contemplados também recebem troféu.
Realizado tradicionalmente no feriado de Corpus Christ, o Festival de Inverno da Meruoca é o único inspirado nos clássicos festivais de MPB da década de 1960, com gênero competitivo e em atividade contínua no Ceará.
"Este festival é muito importante para a região. Entendemos que não só divulga a cidade de Meruoca nacionalmente mas também gera oportunidade de trabalho para a comunidade, difunde a cultura e tem toda uma dinâmica que movimenta o município no feriado de Corpus Christi.", declara o prefeito de Meruoca, Francisco Antônio Fonteles.
Para Pingo de Fortaleza, a cultura, principalmente a música cearense só tem a ganhar com o retorno do festival, pois o evento tornou-se referência e tradição nacional, por difundir a música e artistas que estão longe da grande mídia.
O evento é concebido a partir de duas eliminatórias, a primeira na quinta-feira (15), e a segunda, na sexta-feira (16), ficando a final para a última noite, no sábado (17).
Edição
A última edição do evento aconteceu em 2014, com 15 canções apresentadas, cinco a menos do que neste ano. O festival costuma movimentar não apenas a cidade da Meruoca, mas atrair público de municípios vizinhos, como Coreaú, Alcântaras, Massapê e Sobral - cidades que integram a serra. A realização é da Associação Cultural Solidariedade e Arte - Solar.
Canções

Asas do Coração
Compositor: Fernando Araújo
Intérprete: Davi Carvalho
Cantando pra Luiz
Compositor: Thim Lopes
Intérprete: Thim Lopes
Canto do mar
Compositor: Bruna Hetzel
Intérprete: Bruna Hetzel
Casa dos viajantes
Compositores: Martin Cesar /
Zebeto Corrêa
Intérprete: Zebeto Corrêa
Céu de nuvens
Compositor: Nilton Cruz
Intérprete: Marcelo Holanda
Da-me a ti
Compositores: Edu Asaf/
Zé Alexandre
Intérprete: Edu Asaf
Das cores de si
Compositores: Marisol/Tito Freitas
Intérprete: Marisol
Estradeiro
Compositor: Ramon Moreira
Intérprete: Ramon Moreira
Eu já sabia
Compositores: Luciano Maia/
Chico Pio
Intérprete: Chico Pio
Eu não preciso da sua água
Compositores: Jânio Florêncio/ Sérgio Theófilo
Intérprete: Jânio Florêncio
Forró do Luiz
Compositor: Raimundo Cassundé
Intérprete: Cumpade Barbosa
João pecado
Compositor: Fernando Lourenço
Intérprete: Frontal com Fanta
O inverno
Compositor: Roberto Flávio Almeida
Intérprete: Leandro Oliveira Barreto
O vento aracati
Compositor: Eusébio Rocha
Intérprete: Fábio Duarte
Oxumaré
Compositores: Pantico Rocha/
Marcus
Intérprete: Pantico Rocha
Porto das barcas
Compositora: Linda Pedra
Intérprete: Linda Pedra
Prece
Compositores: Joaquim Ernesto/
José Ferreira
Intérprete: Eudes Fraga
Rua deserta
Compositores: Chico Barreto/
Silvio Barreira
Intérprete: Lúcio Ricardo
Templo da razão
Compositores: Dunga Odakan/Rogério Soares/
Serrão de Castro
Intérprete: Serrão de Castro
Um novo dia todo dia
Compositor: Johnny Silva
Intérprete: Johnny Silva

Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

MISTÉRIOS DE NESTOR

O ESPLENDOR DO CARMELO

Editoras de pequeno porte e autores independentes solidificam um nicho de mercado

Acordo entre UFRJ e BNDES dará novo papel cultural ao Canecão

Livro de Juliano Garcia Pessanha traz reflexões filosóficas e relatos