Encontrada foto com duas lendas do Oeste: Billy the Kid e Pat Garrett

Billy the Kid e Pat Garrett
Encontrada foto com duas lendas do Oeste: Billy the Kid (segundo à esquerda) e Pat Garrett (na ponta direita) AP
A lenda quase o esqueceu. O fora da lei Billy the Kid e o xerife Pat Garrett foram companheiros antes de se tornarem inimigos mortais. Jogavam cartas, bebiam whisky e não tinham problemas em se deixar fotografar juntos. Uma imagem comprada há seis anos em um mercado de rua da Carolina do Norte parece agora confirmar isso. O ferrótipo, que está nas mãos de um advogado norte-americano que o comprou por 10 dólares (cerca de 32 reais), mostra supostamente as duas figuras do Velho Oeste junto com um grupo de amigos mal encarados. O paupérrimo e inculto Billy the Kid está de pé e segura o que parecem ser cédulas. E em uma extremidade, sentado e com as pernas cruzadas, Garrett com seu ar gelado. Todos usam chapéus e irradiam a luz escura de uma vida selvagem.
A fotografia, que foi analisada por historiadores, ficou pendurada por muitos anos na casa de aluguel do advogado. Somente quando uma imagem de Billy the Kid jogando croquet foi leiloada por 5 milhões em 2015 seu dono voltou seu olhar para o ferrótipo e começou a indagar quem estava posando naquele cantinho da história.
As pesquisas levaram à identificação de ambos os personagens por especialistas. “Sempre é difícil conseguir unanimidade, mas a imagem é boa e real”, diz o especialista Will Dunniway, que participou da localização das três últimas fotos de Billy the Kid. “Há muitas evidências, a própria placa, o revólver, os traços faciais e até as roupas, o suéter que ele usa é único naquele tempo no Oeste e pertencia a uma partida trazida por seu amigo britânico John Tunstall, instalado em Lincoln. Em todas as fotos Billy aparece usando um”, explica Dunniway.
A imagem foi tomada entre 1875 e 1880 no Novo México, quando Garrett ainda não tinha sido eleito xerife nem tinha saído atrás do pistoleiro. Uma época convulsionada que possivelmente coincidiu com a sangrenta guerra do condado de Lincoln. Nesse conflito entre fazendeiros, Billy the Kid, cujo verdadeiro nome era William Henry McCarthy, acabou matando dois agentes da lei em plena rua principal e fugiu para o Texas.
O duplo homicídio, juntamente com uma longa história de traições e poder, foi a origem da implacável perseguição empreendida por seu antigo companheiro de farras. Eleito para o cargo de xerife de Lincoln em 1880, Garrett organizou um grupo para capturá-lo. Não tinha outra opção. O governador ofereceu uma recompensa de 500 dólares e os poderosos do Novo México queriam o ladrão morto. “Garrett e Billy tinham sido amigos, inclusive até formaram um grupo, mas o xerife sabia que em seu novo cargo tinha de romper e não havia como defendê-lo”, diz Dunniway.
Depois de uma busca cansativa, Garrett capturou o bandido em Stinking Springs, em dezembro de 1880. Foi então que a legenda mostrou a dura frieza de sua alma. Enquanto esperava a execução, Billy the Kid matou dois de seus guardas e escapou da prisão. Garrett, um ex-caçador de bisontes, voltou à carga. Em 14 de julho de 1881, encontrou-o em Fort Sumner e, ao abrigo da noite, o matou.
As circunstâncias da morte nunca foram esclarecidas. Não se sabe com certeza se Billy estava armado nem exatamente onde caiu. Inclusive chegou-se a especular que teria conseguido escapar. Mas para a lenda, naquela noite foi selado um dos grandes duelos do Oeste.
Ao morrer, Billy the Kid tinha 21 anos e se lhe atribuíam muitas outras mortes. Depois de liquidá-lo, Garrett viveu uma glória duvidosa até que em 29 de fevereiro de 1908, aos 57 anos, morreu baleado em seu rancho por causa de uma disputa de terra. A foto que surgiu agora mostra os dois antes de entrar na história. Olhando de frente para seu destino.
El Pais

Comentários

Mais Visitadas

Garimpeiro do conhecimento

A linguagem do amor

Mistério da Santíssima Trindade

Cannes: Filmes de qualidade, mas sem ousadia

O saber na periferia do conhecimento