Encontrada foto com duas lendas do Oeste: Billy the Kid e Pat Garrett

Billy the Kid e Pat Garrett
Encontrada foto com duas lendas do Oeste: Billy the Kid (segundo à esquerda) e Pat Garrett (na ponta direita) AP
A lenda quase o esqueceu. O fora da lei Billy the Kid e o xerife Pat Garrett foram companheiros antes de se tornarem inimigos mortais. Jogavam cartas, bebiam whisky e não tinham problemas em se deixar fotografar juntos. Uma imagem comprada há seis anos em um mercado de rua da Carolina do Norte parece agora confirmar isso. O ferrótipo, que está nas mãos de um advogado norte-americano que o comprou por 10 dólares (cerca de 32 reais), mostra supostamente as duas figuras do Velho Oeste junto com um grupo de amigos mal encarados. O paupérrimo e inculto Billy the Kid está de pé e segura o que parecem ser cédulas. E em uma extremidade, sentado e com as pernas cruzadas, Garrett com seu ar gelado. Todos usam chapéus e irradiam a luz escura de uma vida selvagem.
A fotografia, que foi analisada por historiadores, ficou pendurada por muitos anos na casa de aluguel do advogado. Somente quando uma imagem de Billy the Kid jogando croquet foi leiloada por 5 milhões em 2015 seu dono voltou seu olhar para o ferrótipo e começou a indagar quem estava posando naquele cantinho da história.
As pesquisas levaram à identificação de ambos os personagens por especialistas. “Sempre é difícil conseguir unanimidade, mas a imagem é boa e real”, diz o especialista Will Dunniway, que participou da localização das três últimas fotos de Billy the Kid. “Há muitas evidências, a própria placa, o revólver, os traços faciais e até as roupas, o suéter que ele usa é único naquele tempo no Oeste e pertencia a uma partida trazida por seu amigo britânico John Tunstall, instalado em Lincoln. Em todas as fotos Billy aparece usando um”, explica Dunniway.
A imagem foi tomada entre 1875 e 1880 no Novo México, quando Garrett ainda não tinha sido eleito xerife nem tinha saído atrás do pistoleiro. Uma época convulsionada que possivelmente coincidiu com a sangrenta guerra do condado de Lincoln. Nesse conflito entre fazendeiros, Billy the Kid, cujo verdadeiro nome era William Henry McCarthy, acabou matando dois agentes da lei em plena rua principal e fugiu para o Texas.
O duplo homicídio, juntamente com uma longa história de traições e poder, foi a origem da implacável perseguição empreendida por seu antigo companheiro de farras. Eleito para o cargo de xerife de Lincoln em 1880, Garrett organizou um grupo para capturá-lo. Não tinha outra opção. O governador ofereceu uma recompensa de 500 dólares e os poderosos do Novo México queriam o ladrão morto. “Garrett e Billy tinham sido amigos, inclusive até formaram um grupo, mas o xerife sabia que em seu novo cargo tinha de romper e não havia como defendê-lo”, diz Dunniway.
Depois de uma busca cansativa, Garrett capturou o bandido em Stinking Springs, em dezembro de 1880. Foi então que a legenda mostrou a dura frieza de sua alma. Enquanto esperava a execução, Billy the Kid matou dois de seus guardas e escapou da prisão. Garrett, um ex-caçador de bisontes, voltou à carga. Em 14 de julho de 1881, encontrou-o em Fort Sumner e, ao abrigo da noite, o matou.
As circunstâncias da morte nunca foram esclarecidas. Não se sabe com certeza se Billy estava armado nem exatamente onde caiu. Inclusive chegou-se a especular que teria conseguido escapar. Mas para a lenda, naquela noite foi selado um dos grandes duelos do Oeste.
Ao morrer, Billy the Kid tinha 21 anos e se lhe atribuíam muitas outras mortes. Depois de liquidá-lo, Garrett viveu uma glória duvidosa até que em 29 de fevereiro de 1908, aos 57 anos, morreu baleado em seu rancho por causa de uma disputa de terra. A foto que surgiu agora mostra os dois antes de entrar na história. Olhando de frente para seu destino.
El Pais

Comentários

Mais Visitadas

O Irmão Carlos de Foucauld

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP

MASP completa 50 anos de histórias

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado