Festival traz nova formação do Barão Vermelho a Fortaleza

Maurício Barros (teclados), Rodrigo Suricato (voz e guitarra), Guto Goffi (bateria) e Fernando Magalhães (guitarra) compõem o novo Barão Vermelho LEO AVERSA/ DIVULGAÇÃO
Maurício Barros (teclados), Rodrigo Suricato (voz e guitarra), Guto Goffi (bateria) e Fernando Magalhães (guitarra) compõem o novo Barão Vermelho LEO AVERSA/ DIVULGAÇÃO
Nascida no Rio de Janeiro, na década de 1980, o Barão Vermelho tornou-se uma das maiores bandas de rock nacional da época, e ainda é uma das grandes referências do rock brasileiro na atualidade. O último show do Barão na Capital foi em 2013, na turnê de comemoração dos 30 anos de lançamento do primeiro disco. Após hiato que durou quatro anos, o grupo retorna com nova formação aos palcos de Fortaleza, no dia 2, para o Selvagem Art Mix Festival, amanhã, 2, na Praça Verde do Dragão do Mar.
Neste ano, a banda anunciou a saída de dois integrantes. Um deles foi em janeiro, quando o cantor e guitarrista Frejat, que foi substituído por Rodrigo Suricato, anunciou que estava com “muitos” compromissos e sairia do quinteto para dar continuidade à sua carreira solo. Em novembro, o baixista Rodrigo Santos, que estava há 25 anos no Barão Vermelho, se despediu do grupo para também seguir na carreira solo.
O novo vocalista, Rodrigo Suricato aponta que a banda estava “fadada” a ser uma banda comemorativa, que se reuniria em datas especiais para relembrar os grandes sucessos, mas que essa não é a proposta. De acordo com ele, o novo Barão Vermelho vem com “muito gás” e disposto a compor um novo repertório. Ele explica que neste primeiro momento o público precisa “se habituar” à sua voz, e por isso ele assume o papel de intérprete. Mas ressalta que o Barão é “uma banda de compositores” e eles já têm material novo para um disco e meio. Além disso, confirma o lançamento do álbum de inéditas até o primeiro semestre de 2018.
Rodrigo, que já veio a Fortaleza em outras ocasiões, relata que a as expectativas para o show são muitas e que os cearenses vão receber a “melhor” apresentação do Barão Vermelho. “Fortaleza é muito quente e esse calor acaba se refletindo no público, que responde muito rápido aos estímulos e não se faz de difícil”, comenta. Para o repertório, além das músicas conhecidas pelo público, como Puro êxtase e Maior abandonado, ele traz releituras como Quando o sol bater na janela do seu quarto, composição de Dado Villa-Lobos e Renato Russo.
Pós-Maloca
A banda baiana de sound system jamaicano, Baiana System, que esteve no último dia do festival Maloca Dragão, em abril deste ano, volta à Fortaleza para mais uma noite de apresentação. O fundador e guitarrista da banda Beto Barreto comenta que é “muito feliz” perceber que as pessoas estão aguardando pelo show. Segundo ele, a novidade para esta apresentação são músicas novas, como Capim Guiné, que ainda não foi tocada em território cearense. Beto diz que o set list para o festival é baseado nas canções do CD Duas Cidades, mas que o show tem um formato “bem aberto” e “tudo é feito em sintonia com o público”.
O Selvagem Art Mix Festival, acontece a partir das 16 horas e se divide em dois palcos. No palco Selvagem tocam Barão Vermelho, Baiana System e Raimundos. Já no palco Art Mix apresentam-se Rocca Vegas, Plastique Noir e a Filarmônica do Ceará com Carlos Brandão e Stefano Marques Band, que tocam Legião Urbana. Além de música, o festival traz a literatura de cordel, arte urbana com batalha de MCs, dentre outras atrações.
SERVIÇO
Selvagem Art Mix Festival
Quando: amanhã, 2, a partir das 16 horas
Onde: Praça Verde (Rua Dragão do Mar 81 - Praia de Iracema)
Quanto: Pista Promocional – R$ 50 (meia), R$ 70 (inteira social), R$ 100 (inteira); Frontstage – R$ 80 (meia), R$ 100 (inteira social), R$ 160 (inteira)
Telefone: 3063 6014
O Povo

Comentários

Mais Visitadas

Garimpeiro do conhecimento

A linguagem do amor

Cannes: Filmes de qualidade, mas sem ousadia

O saber na periferia do conhecimento

Mistério da Santíssima Trindade