Festival traz nova formação do Barão Vermelho a Fortaleza

Maurício Barros (teclados), Rodrigo Suricato (voz e guitarra), Guto Goffi (bateria) e Fernando Magalhães (guitarra) compõem o novo Barão Vermelho LEO AVERSA/ DIVULGAÇÃO
Maurício Barros (teclados), Rodrigo Suricato (voz e guitarra), Guto Goffi (bateria) e Fernando Magalhães (guitarra) compõem o novo Barão Vermelho LEO AVERSA/ DIVULGAÇÃO
Nascida no Rio de Janeiro, na década de 1980, o Barão Vermelho tornou-se uma das maiores bandas de rock nacional da época, e ainda é uma das grandes referências do rock brasileiro na atualidade. O último show do Barão na Capital foi em 2013, na turnê de comemoração dos 30 anos de lançamento do primeiro disco. Após hiato que durou quatro anos, o grupo retorna com nova formação aos palcos de Fortaleza, no dia 2, para o Selvagem Art Mix Festival, amanhã, 2, na Praça Verde do Dragão do Mar.
Neste ano, a banda anunciou a saída de dois integrantes. Um deles foi em janeiro, quando o cantor e guitarrista Frejat, que foi substituído por Rodrigo Suricato, anunciou que estava com “muitos” compromissos e sairia do quinteto para dar continuidade à sua carreira solo. Em novembro, o baixista Rodrigo Santos, que estava há 25 anos no Barão Vermelho, se despediu do grupo para também seguir na carreira solo.
O novo vocalista, Rodrigo Suricato aponta que a banda estava “fadada” a ser uma banda comemorativa, que se reuniria em datas especiais para relembrar os grandes sucessos, mas que essa não é a proposta. De acordo com ele, o novo Barão Vermelho vem com “muito gás” e disposto a compor um novo repertório. Ele explica que neste primeiro momento o público precisa “se habituar” à sua voz, e por isso ele assume o papel de intérprete. Mas ressalta que o Barão é “uma banda de compositores” e eles já têm material novo para um disco e meio. Além disso, confirma o lançamento do álbum de inéditas até o primeiro semestre de 2018.
Rodrigo, que já veio a Fortaleza em outras ocasiões, relata que a as expectativas para o show são muitas e que os cearenses vão receber a “melhor” apresentação do Barão Vermelho. “Fortaleza é muito quente e esse calor acaba se refletindo no público, que responde muito rápido aos estímulos e não se faz de difícil”, comenta. Para o repertório, além das músicas conhecidas pelo público, como Puro êxtase e Maior abandonado, ele traz releituras como Quando o sol bater na janela do seu quarto, composição de Dado Villa-Lobos e Renato Russo.
Pós-Maloca
A banda baiana de sound system jamaicano, Baiana System, que esteve no último dia do festival Maloca Dragão, em abril deste ano, volta à Fortaleza para mais uma noite de apresentação. O fundador e guitarrista da banda Beto Barreto comenta que é “muito feliz” perceber que as pessoas estão aguardando pelo show. Segundo ele, a novidade para esta apresentação são músicas novas, como Capim Guiné, que ainda não foi tocada em território cearense. Beto diz que o set list para o festival é baseado nas canções do CD Duas Cidades, mas que o show tem um formato “bem aberto” e “tudo é feito em sintonia com o público”.
O Selvagem Art Mix Festival, acontece a partir das 16 horas e se divide em dois palcos. No palco Selvagem tocam Barão Vermelho, Baiana System e Raimundos. Já no palco Art Mix apresentam-se Rocca Vegas, Plastique Noir e a Filarmônica do Ceará com Carlos Brandão e Stefano Marques Band, que tocam Legião Urbana. Além de música, o festival traz a literatura de cordel, arte urbana com batalha de MCs, dentre outras atrações.
SERVIÇO
Selvagem Art Mix Festival
Quando: amanhã, 2, a partir das 16 horas
Onde: Praça Verde (Rua Dragão do Mar 81 - Praia de Iracema)
Quanto: Pista Promocional – R$ 50 (meia), R$ 70 (inteira social), R$ 100 (inteira); Frontstage – R$ 80 (meia), R$ 100 (inteira social), R$ 160 (inteira)
Telefone: 3063 6014
O Povo

Comentários

Mais Visitadas

José, servo bom e fiel

Câmara homenageia mulheres que se destacaram na luta por direitos

Nossos escritores

Físico brasileiro recebe Prêmio Templeton de 2019

Inep cria comissão para decidir itens que farão parte do Enem 2019