Pular para o conteúdo principal

Dom Helder no Rio de Janeiro

Padre Geovane Saraiva *

Dom Hélder Câmara was ordenado Sacerdote AOS 22 anos, repleto de fé e Esperança no Coração, em Fortaleza-CE (15/08/1931), convertido hum indizível Uma Tarefa de Construir o Reino, utopia fascinante, bela e maravilhosa AOS Olhos de Deus (cf. 52, 7). Na Ação Apostólica, o designamos Como Alguém Talhado Pará Como Coisas Mais Elevadas, com obstinação e Força inabaláveis. Transferido, em 1936, do Ceará Para o Rio de Janeiro, adotou Como desafio antecipar Soluções pastorais em prol dos que Viviam na Pobreza e na indigencia, AO asseverar: "Nos Rostos dos Pobres, Gastos Pela fome, esmagados humilhações Pelas, descobri TEU Rosto , Cristo Ressuscitado! ".

Caracterizamos o contexto de hum Dom Helder inspirado e Inspirador, Não SENTIDO de contribuir Para Que O Mundo fosse marcado Por uma Ordem Sociais Mais justa e Por Um humanismo Segundo a Vontade de Deus. Em 1955, nasce Uma Cruzada São Sebastião, com o Objetivo de urbanizar favelas Como da Cidade do Rio de Janeiro, Iniciativa de Dom Helder Câmara, que, em hum Longo Prazo, com Conjuntos Habitacionais Uma de Construção, Como favelas desapareceriam; Que hum Curto Prazo em buscava Ações pontuais, comunidades Levando Melhorias como.

Dom Helder, JA Naquela Época, Bem Antes do Vaticano II, preocupava-se em Superar a Pobreza. Acreditava na importancia da militância dos Pequenos grupos Como protagonistas de hum Novo Destino, de Uma Nova História; ELE tambem nao acreditava DOS vigor Leigos, Força transformadora da Realidade excludente e desigual. Quatro ano mais tarde, em 1959, nasce Mais uma bela Iniciativa de Dom Helder, Como belo Testemunho de fé SUA Sólida e Convicção, o Banco da Providência, um banco Paragrafo OS Pobres QUE TEM ACESSO AOS NAO Bancos do Sistema Financeiro; inovando Um Novo Padrão Para a filantropia. Para Estruturar o referido banco, em 1961, Criou Uma Feira da Providência, Que Passou a principal fonte de arrecadação sor de Recursos Paragrafo hum Aquela Próspera e Abençoada Instituição. SEJA Deus louvado Cabelo Artesão da Paz e Servo de Deus, Dom Helder Câmara!  

* Pároco de Santo Afonso, escritor e integra a Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…