Pular para o conteúdo principal

OBAMA VISITA PELA PRIMEIRA VEZ UMA MESQUITA NOS ESTADOS UNIDOS

O presidente dos Estados Unidos denuncia a retórica islamófoba e exorta os muçulmanos a denunciar as perseguições de outros grupos religiosos
Obama, mesquita EUA
 O presidente dos EUA, Barack Obama, viajou nesta quarta-feira para a cidade de Baltimore (Maryland) para visitar, pela primeira vez desde que tomou posse, uma mesquita do país.
Após o atentado de São Bernardino e o discurso de alguns políticos republicanos que querem proibir a entrada temporária dos refugiados que professam o Islã e tê-los sob vigilância, são muitos os muçulmanos que expressaram os seus medos. Alguns fizeram-no escrevendo ao mandatário, outros em atos públicos e um grande grupo fez saber ontem mesmo durante sua longa estada na Sociedade Islâmica de Baltimore, cujas instalações incluem um colégio de fundamental e médio.
Em seu discurso de quase 45 minutos, Obama reforçou o papel dos muçulmanos nos Estados Unidos e pediu para que não sejam igualados de nenhuma maneira com terroristas. “Somos uma única família norte americana”, disse repetidamente.
Assim, o presidente alertou que os ataques contra a comunidade islâmica destroem o tecido da sociedade norte americana e as garantias constitucionais da liberdade religiosa. “Temos de enfrentar isso de frente”, disse.
“Um ataque contra uma religião é um ataque contra todas as religiões”, disse Obama. A retórica que mistura o terrorismo com as crenças de uma fé inteira “não encontra vez” nos Estados Unidos, disse ele.
A comunidade muçulmana é pequena neste país, apenas um por cento, por isso, a grande maioria dos cidadãos não conhece diretamente ninguém que professe o Islã. Em muitas ocasiões, o retrato que têm dos fieis dessa religião é o que “aparece nas notícias depois de um ato terrorista”, explicou o presidente. Também o que desenham os personagens da televisão e do cinema, e que às vezes, é distorcido, acrescentou.
Como americanos, disse Obama, todos temem a ameaça do terrorismo. Mas “como muçulmanos americanos existe outra preocupação: que toda a comunidade aponte-lhes ou culpe-lhes pelos atos violentos de alguns poucos”.
Durante sua visita à Sociedade Islâmica de Baltimore, o presidente traçou um amplo panorama histórico do papel desempenhado pelos muçulmanos desde a fundação do país e aplaudiu as suas atuais contribuições à sociedade norte-americana. O “Islã sempre fez parte da América”, disse.
Aos jovens que estavam na platéia, Obama lembrou-lhes que se ‘encaixam’ aqui porque “formam parte dos Estados Unidos”. Ninguém deve escolher entre ser muçulmano ou norte-americano; são muçulmanos americanos, garantiu.
O presidente também disse estar ciente de que “é momento de preocupação e medos” nas comunidades islâmicas. “A imperdoável retórica política contra os muçulmanos não tem lugar no nosso país”, denunciou. “Não devemos julgar a propaganda do terrorismo e não podemos sugerir que o islã está na raiz do problema”, enfatizou.
Nesta situação, Barack Obama disse que “a melhor maneira de lutar contra os terroristas é negar-lhes legitimidade e mostrar-lhes que aqui não suprimimos o Islã”.
Finalmente, o presidente dos EUA pediu aos muçulmanos que denunciem quando os perseguidos os perseguidos em qualquer parte do mundo são outros, como os cristãos, ou começa-se o anti-semitismo. “Devemos ser consistentes na denúncia da retórica do ódio e da violência”, disse. “Não podemos ser espectadores do ódio”, concluiu. Zenit

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…