Pular para o conteúdo principal

PAPA FRANCISCO FELIZ POR IR AO MÉXICO E VISITAR SANTUÁRIO DE GUADALUPE

Agência Ecclesia 08 de Fevereiro de 2016, às 12:28        (Lusa)
Francisco apresenta-se como «missionário da misericórdia e da paz»

(Lusa)
Cidade do Vaticano, 08 fev 2016 (Ecclesia) – O Papa manifestou a sua “grande alegria” por poder visitar o México, a partir de sexta-feira, confessando a sua devoção a Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira da América Latina.

“Qual é um dos meus maiores desejos? Poder visitar a casa da Virgem Maria: como um filho, aproximar-me-ei da Mãe e colocarei aos seus pés tudo o que levo no meu coração, é bom poder visitar a casa materna e sentir a ternura da sua presença bondosa”, disse, numa videomensagem divulgada hoje pelo Vaticano e transmitida este domingo na televisão mexicana.

Francisco diz que tem os mexicanos no seu coração e apresenta-se como “missionário da misericórdia e da paz”.

“[Quero] encontrar-me convosco para confessar a nossa fé em Deus e partilhar uma verdade fundamental nas nossas vidas: Que Deus nos ama muito, que nos ama com um amor infinito, além de nossos méritos”, refere.

O Papa promete uma atenção especial àqueles que “sofrem” para os abraça e dizer-lhes que “Jesus os ama”.

A viagem ao México vai decorrer a partir entre os dias 12 e 17 deste mês: no total, o Papa vai percorrer mais de 24 mil quilómetros, o equivalente a mais de meia volta ao mundo, em 12 ligações aéreas, de avião e helicóptero, que implicam quase 36 horas de voo.

A 12ª viagem internacional do pontificado inclui passagens pela Cidade do México, Ecatepec, Tuxtla Gutiérrez e San Cristóbal de Las Casas (Chiapas), Morelia e Ciudad Juárez.

No último dia em solo mexicano, Francisco vai presidir a uma Missa ao ar livre na fronteira entre o México e os Estados Unidos da América, com o objetivo de chamar a atenção dos responsáveis internacionais para os problemas das migrações.

OC

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

Projeto do escritor e professor cearense Gonzaga Mota doa livros para escolas públicas da Capital e do interior

Por Diego Barbosa,  Com a ação, Gonzaga Mota já circulou por 20 instituições, ora aumentando acervos, ora criando novas mini-bibliotecas Com facilidade, a porta em que está cravada a placa "Livros de escritores cearenses" escancara-se em nova visão. Do outro lado do anteparo, o olhar mira num aconchegante espaço, onde repousam, organizadas e coloridas, obras de toda ordem. São títulos tradicionais e contemporâneos, exemplares de poesias, contos, crônicas, romances. Em comum a todos eles, o DNA nosso: possuem assinatura de cearenses. E querem ganhar mais mundos, outras trilhas. Mantido pelo escritor e professor Gonzaga Mota, o gabinete da descrição acima é recanto de possibilidades. Desde o começo deste ano, o profissional mantém um projeto de doação de livros para escolas públicas de Fortaleza e do interior, almejando estender o raio de alcance da leitura, especialmente entre crianças e jovens. A vontade de fazer com que os volumes saltem da…