Pular para o conteúdo principal

PABLO IGLESIAS, CARISMÁTICO E NARCISISTA

 domtotal.com
O jovem é o mais forte candidato da esquerda a vencer as eleições na Espanha.
"Como líder mundial, o papa Francisco rema em uma direção muito parecida com a nossa".
Por Marco Lacerda*

O secretário geral do partido espanhol Podemos, Pablo Iglesias, voltou a elogiar a “coragem” do Papa Francisco e o agradeceu por ser capaz de defender coisas que não são fáceis de defender atualmente, mais ainda para um líder mundial como ele.

“Está sendo muito corajoso e como líder mundial rema em uma direção muito parecida com a nossa”, destacou o líder da formação. Na mesma linha, reiterou que ficaria encantado em poder conversar com Bergoglio em alguma oportunidade – uma admiração que disse que não tinha por Ratzinger – e revelou que escreveu uma carta ao Papa Francisco, ainda que tenha se esquivado de revelar se havia recebido resposta.

Pablo Manuel Iglesias Turrión, 37 anos, nascido em Madrid, é professor universitário, político, escritor e apresentador de televisão. Em 2014 foi eleito eurodeputado pelo Podemos e é atualmente o secretário geral do partido.

Seu avô Manuel Iglesias Ramírez, um socialista humanista, foi condenado à morte pelo franquismo, até que a pena foi comutada para prisão graças aos testemunhos de membros da Falange que desmontaram muitas das acusações que se haviam feito contra ele.

Pablo Iglesias é licenciado em Direito e em Ciência Política pela Universidade Complutense de Madrid, onde também obteve o doutoramento em 2008, com uma tese sobre a ação coletiva pós-nacional, o diploma de estudos avançados em ciência política e da administração e o certificado de docência. Outros estudos de pós-graduação realizados incluem um máster em Humanidades (2010) pela Universidade Carlos III com uma tese sobre análise política do cinema, e um Master of Arts in Communication (2011) pelo European Graduate School na Suiça, onde realizou cursos de filosofia dos meios de comunicação e estudou teoria política, cinema e psicanálise. Foi professor titular interino de ciências políticas na Universidade Complutense, sendo nomeado professor honorário da mesma em setembro de 2014.

A nova realidade da política espanhola continua a ser jogada a quatro, mas as eleições de 26 de junho, seis meses depois das que deram origem ao Parlamento mais fragmentado da história do país, com os partidos incapazes de se entenderem para formar governo, parecem destinadas a ser uma batalha entre extremos. Diferentes sondagens mostram o Partido Popular, atualmente no poder, aumentando a sua vantagem sobre os rivais, mas a quilômetros da maioria absoluta, e a nova coligação de esquerda, Unidos Podemos, ultrapassando o PSOE e estabelecendo-se como maior formação à esquerda.

A pergunta que se fazem políticos, jornalistas e analisa é como e porque Pablo Iglesias, um professor até bem pouco desconhecido, foi capaz de chegar ao coração dos cidadãos. A resposta de muitos e do próprio Pablo é que “não foram nossos acertos, mas os erros dos demais”. Mas esta explicação não contém toda a verdade. O grande acerto de Iglesias é ter sabido canalizar a ira e o desalento de muitos espanhóis. A ira provocada pela onda de corrupção com que se levantam todos os dias trabalhadores que vem seu nível de vida e o de seus filhos despencar vertiginosamente. E o desalento de não ver uma luz no fim do túnel.

Pablo Iglesias é a solução? A curto prazo, seu discurso carismático proporciona um bálsamos calmante que atenua as dores dos cidadãos em seu desencanto com a classe política. Por outro lado, a personalidade narcisista de Iglesias pode resultar em ações unilaterais e sem diálogo que podem por em risco, como alguns temem os próprios pilares da democracia.

Conheça Pablo Iglesias, o líder do partido Podemos.

*Marco Lacerda é jornalista escritor e Editor Especial do DomTotal.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/

Corpo do Jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na terça-feira

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* O corpo do jornalista Carlos Heitor Cony deve ser cremado na próxima terça-feira (9), no Memorial do Carmo, segundo a Academia Brasileira de Letras (ABL), respeitando o desejo do imortal. Cony morreu ontem (6), aos 91 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos após dez dias de internação. Segundo a ABL, como a morte ocorreu em um fim de semana, procedimentos jurídicos e administrativos terão que ser resolvidos nesta segunda-feira (8). Após a cremação, suas cinzas devem ser lançadas em um local que remete a sua infância. Também a pedido do jornalista, seu corpo não foi velado na sede da academia. A amiga e também jornalista Rosa Canha disse que Cony desejava uma cerimônia íntima. "Ele não queria velório, não queria missas nem nenhum tipo de homenagens. Ele pediu muito que fosse uma cerimônia apenas para a família".  Saiba MaisTemer lamenta morte do jornalista Carlos Heitor Cony Carlos Heitor Cony nasceu no Rio em 14 de março de 1926.…

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …