Tráfico de órgãos será tema de simpósio internacional no Vaticano

Prática é muito difundida em países mais pobres - REUTERS

Papa Francisco foi convidado a participar do evento, que reunirá especialistas de mais de 20 países para discutir como combater o tráfico de órgãos

Rádio Vaticano
Tráfico de órgãos e “turismo de transplantes” serão temas de um Simpósio internacional que será realizado no Vaticano nos dias 7 e 8 de janeiro.
O encontro, organizado pela Pontifícia Academia das Ciências, reunirá especialistas provenientes de mais de 20 países, para tratar daquela que foi reconhecida também pelo Vaticano como uma emergência em crescimento e para redigir uma Declaração que será divulgada em nível mundial.
Funcionários estatais e fiscais, investigadores, juízes e jornalistas estarão entre os presentes no Simpósio, que pretende oferecer novas orientações para combater a abominável prática, generalizada em países pobres ou onde um determinado modelo de globalização provocou grandes fraturas sociais, e frequentemente onde são difundidas também outras formas de exploração como a sexual e o trabalho infantil.
Os trabalhos serão subdivididos em seis painéis segundo a região: América, África, Europa, Mediterrâneo Oriental, Pacífico Ocidental e Sudeste asiático.
O tráfico de órgãos e de pessoas com finalidade de transplantes é um dos temas citados pelo Papa Francisco em diversas ocasiões. O Pontífice define a prática como “novas formas de escravidão do século XXI”. Neste sentido foi dirigido ao Pontífice um convite especial para participar deste próximo Simpósio.

Comentários

Mais Visitadas

A Palavra Não

Dentro da rotina das redes sociais, mulheres dividem as dificuldades e os pontos positivos de expor a maternidade

LAMENTAÇÕES DE UM LÁPIS

Livros com temática de direitos humanos são vandalizados na UnB

Por Enem, governo adia início do horário de verão para 18 de novembro