Aplicativo instiga ação contra Aedes

Buscando estimular a população no combate ao Aedes aegypti, mosquito responsável pela transmissão da dengue, febre chikungunya e zika vírus, a Universidade Federal do Ceará (UFC) apresenta amanhã a representantes das Secretarias de Saúde Estadual e Municipal de Fortaleza, novos produtos educativos disponíveis para smartphones e tablets.

Uma das ferramentas, o aplicativo Aedes em Foco, tem como alvo o engajamento das pessoas a partir da formação de "brigadas" em ambientes como condomínios, empresas e escolas, para que as próprias pessoas organizem grupos de busca a focos de criação do mosquito, conforme explica o professor do Instituto UFC Virtual, Henrique Pequeno.

"O que nos estimulou foi promovermos um maior engajamento das pessoas, para que elas tenham uma identidade maior com a problemática. Ainda existe no imaginário social que esse é um problema para o poder público resolver, mas estamos há 30 anos com esse problema e o processo só tende a piorar. Então desenvolvemos essa metodologia simples de brigadas, em que as pessoas não precisam esperar o poder público para evitar a reprodução do mosquito", diz.

Ferramenta

O aplicativo foi desenvolvido a partir dos resultados de pesquisas em mais de 80 ferramentas análogas. Contou ainda com a parceria do médico infectologista e professor de Medicina da UFC, Ivo Castelo Branco, uma das referências nacionais em pesquisa sobre doenças tropicais. Dessa forma, além de buscar a participação ativa da população na luta contra o Aedes aegypti, o aplicativo ainda conta com outras funcionalidades.

"Ele traz informações desde triviais até mais avançadas sobre a prevenção das doenças, notícias dos meios de comunicação, pontos de atendimento médico-hospitalares e uma versão futura trará ainda um mapa de ocorrências das doenças ligadas ao mosquito", relata Henrique Pequeno. A ferramenta já está disponível para download no site www.Aedes.Ufc.Br, assim como o jogo digital Mosquito Não, cujo desafio é eliminar os diferentes focos de proliferação do mosquito.

Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

As dores da humanidade

Tudo começa com o caderno de caligrafia

Missão da Unesco faz primeira visita ao Museu Nacional

Bancário faz sua estreia como escritor

Livro aborda a memória crítica da escravidão