“Leituras na Praça” retorna suas atividades e reforça o compromisso com a leitura de clássicos

“Leituras na Praça” é um projeto itinerante e de extensão da Universidade Federal do Ceará (UFC), que deseja propagar a leitura de clássicos da literatura e homenagear grandes escritores, como Miguel de Cervantes. O próximo encontro será dia 02 de abril, na Praça das Flores, em Fortaleza

Foto: Divulgação / Projeto
Registro de um dos momentos de interação do projeto, no bosque Moreira Campos em Fortaleza
Que tal programar para o primeiro domingo do mês um momento de leitura? Que tal realizar essa atividade rodeado de amigos em um ambiente verde, público e propício? As praças de Fortaleza estão servindo de cenário para um projeto que se preocupa com a preservação do meio ambiente, com o bom uso dos espaços públicos e estimula a prática da leitura, que é repleta de benefícios.

“Leituras na Praça” é um projeto itinerante e de extensão da Universidade Federal do Ceará (UFC). O projeto nasceu para homenagear os 400 anos da morte de Miguel de Cervantes (poeta, romancista e dramaturgo espanhol). As leituras de textos “cervantinos” são feitas em grupo e em voz alta, com a participação de todos. Diante do bom resultado das primeiras atividades, o projeto planeja alcançar mais pessoas e trabalhar outros nomes da literatura em geral. O próximo encontro será dia 02 de abril, na Praça das Flores, em Fortaleza.

A professora do departamento de letras estrangeiras da UFC e coordenadora do projeto, Maria Inês Cardoso conversou com a Agência da Boa Notícia acerca do projeto e dos próximos encontros. Acompanhe:

ENTREVISTA
(Agência da Boa Notícia) Como surgiu a ideia de desenvolver o projeto "Leitura nas Praças"?
Maria Inês Cardoso - O projeto nasceu de dois desejos, homenagear Cervantes pelos 400 anos de sua morte, em 2016 (sou professora de literatura espanhola) e, por outro lado, fomentar a leitura dos clássicos e, naturalmente, de literatura em geral.

(ABN) Há quanto tempo o projeto existe?
M.I -  A ideia do projeto é antiga, bem anterior ao quarto centenário da morte de Cervantes, mas, aproveitei a oportunidade e em agosto de 2016 pude levá-lo a cabo, aprovado como  projeto de extensão na UFC.

(ABN) Por que a homenagem a Miguel de Cervantes?
M.I - Cervantes é o criador do romance moderno, seu Dom Quixote não é apenas a sua mais importante obra, ela é, em meio ao público leigo, a única conhecida. No entanto, Cervantes escreveu teatro, poesia e narrativas breves, que foram publicadas sob o nome de Novelas Exemplares.  A homenagem era também a ocasião ideal para levar ao público não acadêmico um pouco mais de sua obra.

(ABN) Qualquer pessoa pode participar? E para colaborar com a organização qual o procedimento?
M.I - A ideia é justamente levar a leitura para fora dos muros da UFC, aproveitar os ambientes públicos como parques e praças para promover leitura e debate entre os transeuntes e público interessado em geral. Ocupar esses espaços públicos com atividades culturais que vão além das usuais atividades esportivas e, eventualmente, comerciais (feirinhas etc). O projeto tem como objetivo justamente incentivar outros grupos e pessoas a se reunirem para leitura ao ar livre.

(ABN) Vocês possuem alguma ajuda ou incentivo estadual, municipal ou de alguma empresa?
M.I - Nesta edição de 2017, além de sermos contemplados com um bolsista de extensão, que ajudará na divulgação e na manutenção da página de Facebook, contarei com a participação de vários outros colegas professores do Departamento de Letras Estrangeiras e do Departamento de Literatura, que juntamente com escritores locais, levarão contos e fragmentos de romances para os encontros de 2017, que ao todo serão 10.

(ABN) As pessoas que trabalham no projeto são voluntárias?
M.I - Não há nenhum benefício pecuniário para os participantes já que somos majoritariamente professores da UFC. Os demais participantes que, como os colegas professores, levarão textos e fomentarão os debates tampouco recebem nenhum benefício financeiro. Apenas um certificado de participação expedido pela coordenadora do projeto ( no caso, por mim, com o aval da Pró-Reitoria de Extensão)

(ABN) E, quais os planos para os próximos encontros?
M.I - Teremos encontros sempre nos primeiros domingos de cada mês, até o final do ano e em setembro, serão dois domingos. O próximo será na Praça das Flores (onde iniciou-se em 2016), no domingo, 02 de abril, sempre as dez da manhã.

(ABN) Além dos benefícios da leitura, quais outros objetivos em relação as praças (locais públicos) são trabalhados pelo projeto?
M.I - Nos debates, sempre surge o tema da necessidade de ocupar e preservar os parques e praças, que tem sido recuperados nos últimos anos, levando a estes ambientes atividades culturais, de diversão e lazer saudáveis. Entendemos que tal como as melhoras arquitetônicas e a melhoria dos aspectos físicos das praças e parques, a boa frequência é fundamental para sua transformação e preservação.

Serviço
Projeto Leituras na Praça
Boa Notícia

Comentários

Mais Visitadas

O Irmão Carlos de Foucauld

15 de novembro de 1889

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP

O mundo reconciliado em Cristo

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado