Memorial da América Latina abre exposição sobre o Castelo Rá-Tim-Bum

A partir de hoje (31), o Memorial da América Latina abre ao público a exposição Rá-Tim-Bum, o Castelo. Formado por um castelo idêntico ao da série e que reproduz, com o máximo de fidelidade, todo o visual do seriado, o visitante vai se deparar com uma grande porta e uma torre com 15 metros de altura, bandeira tremulando, janelas, colunas e catavento. Nos 700 metros quadrados do interior, em 22 ambientes, não há como não se sentir dentro da atração da TV Cultura.

Idealizada pelo Memorial da América Latina em parceria com a TV Cultura e a Caselúdico, empresa especializada na montagem de grandes exposições, a mostra ficará aberta ao público por três meses, das 9h às 20h, de terça a sexta-feira, e das 9h às 22h aos sábados, domingos e feriados. Os ingressos, que custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia), podem ser comprados na bilheteria do Memorial ou pelo sitewww.ratimbumocastelo.com.br.

O programa Castelo Rá-Tim-Bum foi produzido e exibido pela TV Cultura de 1994 a 1997 e é o grande sucesso da emissora. Com 90 episódios, a série marcou a programação infantil da televisão brasileira.

De acordo com Marcelo Jackow, da Caselúdico, 150 pessoas estiveram envolvidas na construção da cenografia, tentando reproduzir o mais fielmente possível o castelo, desenvolvendo uma área também para os personagens que não são moradores, mas que frequentam os quadros. A exposição mostra ainda a cronologia do programa, que foi sendo construído com base em outros programas infantis da TV Cultura, como o Rá-Tim-Bum e o Glub-Glub.

“Quisemos trazer toda a magia do programa para o aspecto tátil, também com sons e cheiros, ou seja, vivo para o público. Acreditamos que a experiência vai ser individual. Cada pessoa que tiver contato com os 22 ambientes terá uma experiência íntima. A grande recompensa é ver os olhos das crianças e adultos brilhando, ver as pessoas se envolvendo de forma mágica”, disse Jackow.

O diretor do Memorial da América Latina, Felipe Pinheiro, afirmou que a ideia foi dar nova oportunidade para as pessoas que gostaram de ver o Castelo no Museu da Imagem e do Som (MIS), em 2014 e 2015, e para as que perderam aquela exposição. Na época, a procura foi tamanha que o MIS estendeu a mostra. “Agora, nós queríamos fazer algo que não tinha na exposição anterior e a parte mágica era reproduzir o castelo na forma e tamanho reais. Isso nunca foi feito. O foco é o castelo por fora e as inovações no lado de dentro. Temos objetos, roupas, fotografias e interação. Todos os espaços têm pelo menos três interações”.

O presidente da Fundação Padre Anchieta, Marcos Mendonça, ressaltou que a primeira experiência, no MIS, teve grande êxito e possibilitou pensar em uma exposição melhor e mais detalhada, com novas atrações, surpresas, em um espaço maior e com a possibilidade de vivenciar o castelo como as pessoas viam na tela. “É muito legal poder viver este momento. Todos que imaginavam poderão agora realizar o feito de entrar no castelo. Em cada espaço você tem uma surpresa agradável e alegre. Todos que entram saem encantados”.

O presidente do Memorial da América Latina, Irineu Ferraz, destacou que um dos motivos para montar a exposição no local é a comemoração de 30 anos do espaço. “Pensamos que o Memorial é um espaço lúdico de cultura, não só erudita e clássica, então por que não trazer a cultura popular? O resultado está fantástico. Ontem, tivemos a abertura para funcionários, seus filhos e artistas e foi emocionante ver as pessoas de 30 anos agindo como crianças e chorando, além dos filhos impressionados.”

Agência Brasil

Comentários

Mais Visitadas

Alagoano que dirigiu filme que teve cenas gravadas em Penedo toma posse na ABL

Literatura e cinema ajudaram a tornar Notre-Dame conhecida no mundo

Principal nome da literatura feita para crianças no Ceará, Horácio Dídimo, morto em 2018, pode ser homenageado em Dia Estadual da Literatura Infantil

Herança do governo golpista

Catedral de Notre-Dame, em Paris, sofre incêndio na tarde desta segunda-feira