ONU quer acabar com missão no Haiti

A atual missão dos capacetes azuis no Haiti deverá encerrar até outubro próximo, de acordo com um relatório enviado ao Conselho de Segurança pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres. No terreno deverá permanecer um pequeno contingente de militares, apenas para proteger o Estado de direito. 

Segundo as agências internacionais, a proposta de acabar com a MINUSTAH, que está no Haiti há 13 anos, surge após o governo dos Estados Unidos da América (EUA) ter anunciado cortes na ajuda económica à ONU. 

Na informação enviada ao Conselho de Segurança, Guterres explica que os 2.730 soldados no Haiti devem ser retirados gradualmente para que a missão «encerre em 15 de outubro de 2017» e que «a próxima missão será uma força de manutenção de paz menor, concentrada em proteger o Estado de direito e na formação da polícia» local. A decisão final deverá ser conhecida em abril.

Fátima Missionária

Comentários

Mais Visitadas

Erasmo Carlos tem retratados seus dias de Jovem Guarda em 'Minha Fama de Mau'

Monteiro Lobato é tema de contação de histórias em livrarias de São Paulo

Filme 'No Portal da Eternidade' faz da loucura do artista Vincent van Gogh um caso de lucidez

Vocação de pescadores de homens

Mostra inédita de Paul Klee começa quarta-feira em São Paulo