De 8 a 11 de junho, Belo Horizonte se transforma na capital da Cachaça

A Expocachaça recebe produtores de Minas e outros estados, apresentando diversas marcas da bebida para comercialização.
A edição 2017 da Expocachaça celebra os 20 anos de atividades ininterruptas.
A edição 2017 da Expocachaça celebra os 20 anos de atividades ininterruptas. (Divulgação)

50 mil apaixonados pela cachaça, a bebida que é a cara do Brasil, desembarcam em Belo Horizonte (MG) de 8 a 11 de junho, quinta-feira a domingo, para conhecer as novidades do setor durante a maior e mais importante feira de cachaça do mundo: a Expocachaça.
Considerada a vitrine mundial da bebida, a edição 2017 da Expocachaça celebra os 20 anos de atividades ininterruptas e sua 27ª edição. Com um público total de mais de 2 milhões de visitantes ao longo de duas décadas, a Expocachaça recebe produtores de Minas e outros estados, apresentando diversas marcas da bebida para comercialização. Além disso, o sucesso do evento está na sua concepção de Feira e Festival e uma programação eclética em que entretenimento, gastronomia e negócios convivem harmonicamente.
Além de conhecer os principais produtores e as grandes marcas de cachaça do Brasil, o turista poderá conferir shows que vão embalar as noites do festival. A programação conta com apresentações de artistas e gêneros musicais variados como a banda banda Sgt. Pepper’s – cover dos Beatles e Credence Cover. Entre os sertanejos destaque para as duplas Alan e Alex e Romano e Roceri. E e ainda, o sucesso do carnaval mineiro, o grupo Bahiana Ozadas.
Outro destaque da Expocachaça é a 11ª edição o Brasil Bier, que apresenta as principais microcervejarias do cenário nacional.
Hospedagem
A Expocachaça tem uma parceria com o Bristol Convention Hotel para que os turistas que vem de fora de Belo Horizonte possam se hospedar com conforto e tranquilidade. Para saber mais, acesse o link: http://www.expocachaca.com.br.
Conheça Belo Horizonte
Além de conhecer e se deliciar com as principais cachaças e cervejas do Brasil e curtir shows dos mais variados ritmos, a dica é esticar mais uns dias e aproveitar a capital mineira. Cercada pela Serra do Curral, que lhe serve de moldura natural e referência histórica, Belo Horizonte foi planejada e construída para ser a capital política e administrativa do estado mineiro. Apesar de sua área estar quase que completamente urbanizada, a cidade possui vários parques urbanos e áreas verdes que abrigam mananciais e várias espécies de vegetais e animais.
Sugestões de passeios:
Pampulha: A 8,5 km do centro de Belo Horizonte está a Região da Pampulha, com uma grande lagoa artificial, com belas e modernas residências. Ali há um conjunto arquitetônico de importantes obras: a Capela de São Francisco de Assis, localizada na beira do lago, projetada por Oscar Niemeyer e decorada com pinturas de Cândido Portinari, recebeu jardins do paisagista Roberto Burle Marx. É também na Pampulha que se encontra o estádio Governador Magalhães Pinto, conhecido como o Mineirão, o segundo maior estádio de futebol do país; o Mineirinho, a Casa do Baile; o Museu de Arte da Pampulha (MAP); o Parque Ecológico da Pampulha; o Jardim Botânico de Belo Horizonte; o Parque Guanabara e o Jardim Zoológico da cidade.
Parque Municipal Américo Renné Giannetti: Inaugurado no dia 26 de setembro de 1897, antes mesmo da nova capital mineira, o Parque Municipal Américo Renê Giannetti é o patrimônio ambiental mais antigo de Belo Horizonte. O Parque Municipal possui diversas nascentes que abastecem três lagoas e cerca de 280 espécies de árvores exóticas e nativas e é também refúgio para a fauna silvestre. Como opções de lazer, o parque oferece brinquedos, equipamentos de ginástica, pista de caminhada, quadra poliesportiva, pista para skate e quadra de tênis
Feira da Afonso Pena: Reunindo aproximadamente 50 mil visitantes por semana, a Feira da Afonso Pena conta com mais de 2.500 expositores que expõem e vendem trabalhos artesanais. Os produtos chegam de diversas regiões do estado: das peças artesanais do Vale do Jequitinhonha até as roupas de frio do Sul de Minas, incluindo quinquilharias, bijuterias, sapatos e alimentos. O turista tem na feira um autêntico encontro com o artesanato e a culinária típica, expressões da grande riqueza cultural verificada no Estado.
Mercado Central: o centro de Belo Horizonte está o Mercado Central, centro popular da cultura mineira na capital e grande atração turística de Belo Horizonte. O Mercado Central foi criado em 7 de setembro de 1929. Ao longo dos anos, foi ampliando suas atividades e hoje além de produtos alimentícios pode-se encontrar lá desde artesanato a animais de estimação, de artigos religiosos a relojoaria, dentre várias outras especialidades em suas 400 lojas.
SERVIÇO
20 ANOS DE EXPOCACHAÇA

Data: de 8 a 11 de junho de 2017, quinta-feira à domingo
Horário: De quinta a sábado, das 12h às 00h; domingo das 10h às 22h
Local: Expominas (Av. Amazonas, 6030 – Gameleira)
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia entrada)
Estudantes pagam meia entrada com carteira estudantil e comprovante escolar.
Não pagam ingressos:
Menores de 12 anos acompanhados de um responsável
Idosos com 65 anos ou mais. Será necessário a apresentação de documentação com foto que comprove a idade
Observação: As bilheterias fecham uma hora antes do término do evento
Mais informações: http://www.expocachaca.com.br 
www.facebook.com/expocachaca

Pessoa Comunicação

Comentários

Mais Visitadas

As dores da humanidade

Tudo começa com o caderno de caligrafia

14 etnias não têm seu idioma original preservado no Estado do Ceará

Adjetivando a vida

Intolerância: arma dos preconceituosos