Museu da Fotografia realiza workshop e palestra com fotojornalista Evandro Teixeira

O fotojornalista Evandro Teixeira: mais de 50 anos dedicados à profissão e coberturas marcantes
Inaugurado em março deste ano, o Museu da Fotografia já ocupa espaço relevante no contexto cultural do Estado, como um importante equipamento no campo das artes visuais. Após apresentar seu acervo à população, o equipamento agora realiza sua primeira atividade de formação, voltada tanto a profissionais e estudantes de fotografia quanto para o público em geral apaixonado pela linguagem.
Neste sábado o Museu recebe o fotojornalista Evandro Teixeira para ministrar o workshop "Como trabalhar a fotografia para jornal". No mesmo dia, ele participa da segunda edição do Papo Fotográfico, com o tema "A importância da fotografia no contexto da história", também no Museu.
Inédito em Fortaleza, o workshop tem vagas limitadas. Interessados devem fazer a inscrição na recepção do Museu, até sábado (29), das 12h às 17h - ou até o limite de vagas ser atingido. O valor da inscrição é de R$ 100, com pagamento somente em espécie.
Já a palestra contará com mediação dos editores de fotografia Eduardo Queiroz (Diário do Nordeste) e Francisco Fontenele (Jornal O Povo), com início às 14 horas, no auditório do Museu. A entrada é por ordem de chegada, a partir das 12h, e o evento é gratuito, mas para ter acesso é preciso pagar o ingresso do Museu (R$ 10).
Carreira
Evandro Teixeira atua no fotojornalismo há mais de 50 anos, e sua carreira conta com momentos marcantes, a exemplo da cobertura da chegada do general Castello Branco ao Forte de Copacabana durante o golpe militar no País, em 1964; a repressão ao movimento estudantil contra a ditadura, no Rio de Janeiro, em 1968; a queda do governo Salvador Allende, no Chile, em 1973; além da cobertura de vários Jogos Olímpicos e Copas do Mundo.
Nascido na cidade baiana de Santa Inês, em 1935, Evandro Teixeira iniciou sua carreira jornalística em 1958, no jornal O Diário de Notícias, em Salvador, transferindo-se depois para o Diário da Noite, no Rio de Janeiro, onde se radicou e mora até hoje.
Em 1963, ingressou no Jornal do Brasil, onde se tornou referência nacional em sua área de atuação. Trabalhou no JB durante 47 anos, deixando o jornal apenas em 2010, quando o mesmo interrompeu sua circulação impressa para se concentrar apenas na edição online.
Profissional versátil, Evandro destacou-se em diversos campos da cobertura jornalística, desde os temas políticos até a fotografia de esporte.
É autor dos livros "Fotojornalismo" (1983); "Canudos 100 anos" (1997); e "68 destinos: Passeata dos 100 mil" (2008), sobre integrantes da celebrada manifestação de protesto à Ditadura Militar, que Evandro fotografou quatro décadas antes.
Sua mais recente publicação é "Retratos do tempo", lançada em 2015. O livro, realizado em parceria com a editora Edições de Janeiro, reúne em torno de 160 fotografias que marcam sua trajetória de mais de cinco décadas dedicadas ao fotojornalismo.
A publicação traz ainda testemunhos como o do escritor Ruy Castro: "Um livro abrangente, que compreende os principais temas e cenários de uma extraordinária carreira fotográfica. 'Retratos do Tempo' é surpreendente a cada virada de página. Era o que faltava para podermos nos debruçar sobre a obra de Evandro Teixeira", escreve.
Programação
Workshop
"Como trabalhar a fotografia para jornal", com Evandro Teixeira. Sábado (29), das 9h às 12h, no Museu da Fotografia Fortaleza (R. Frederico Borges, 545, Varjota). Valor: R$ 100 (somente em espécie). Inscrições até sábado (29) - ou até se esgotarem as vagas - na recepção do Museu, das 12h às 17h.
Palestra
"A importância da fotografia no contexto da história". Sábado (29), às 14h, no Museu da Fotografia Fortaleza. Gratuito (mas para entrar no Museu é necessário pagar o ingresso de R$ 10), por ordem de chegada. Contato: (85) 3017.3661
Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

As dores da humanidade

Tudo começa com o caderno de caligrafia

Missão da Unesco faz primeira visita ao Museu Nacional

Bancário faz sua estreia como escritor

Livro aborda a memória crítica da escravidão