Pesquisadores comprovam a resistência de tijolo ecológico com resíduos da mandioca

do BOL, em São Paulo
  • Cícero R. C. Omena/Wikimedia Commons
    Resíduos do processamento da mandioca podem ser reaproveitados para confecção de tijolos, sem o uso de água ou fogo
    Resíduos do processamento da mandioca podem ser reaproveitados para confecção de tijolos, sem o uso de água ou fogo
Pós-graduandos da Universidade Federal de Campina Grande (PB), estudaram as características do tijolo feito sem água nem queima no forno e demonstraram que ele tem as mesmas propriedades do tijolo comum.
O material é feito com a manipueira, resíduo poluente resultante da fabricação da farinha de mandioca. Tradicionalmente descartado, o resíduo se torna um risco ambiental com o aumento da produção da farinha.
A vantagem do tijolo de mandioca é não utilizar água, além de dispensar o cozimento dos blocos em fornos.
Os pesquisadores paraibanos chegaram à conclusão de que o tijolo de manipueira pode substituir o tijolo comum em qualquer tipo de construção, com exceção dos reservatórios de água, onde o tijolo poderia se desmanchar, segundo o grupo.
As instruções para fazer construções ecológicas com o material podem ser encontradas no site do Sebrae, que lista outras utilizações para o resíduo, como adubo e sabão, por exemplo.
(Com informações do Conexão Planeta)
Bol Notícias

Comentários

Mais Visitadas

Físico brasileiro recebe Prêmio Templeton de 2019

Câmara homenageia mulheres que se destacaram na luta por direitos

Capela revestida por milhares de ossos é ponto turístico excêntrico em Portugal

João Carlos Marinho, o gênio dos livros

Inep cria comissão para decidir itens que farão parte do Enem 2019