Unicef lamenta seis anos de "guerra e carnificina" na Síria

Mais de 60 crianças foram mortas em ataque ocorrido a um comboio no fim de semana; diretor da agência da ONU pede mais determinação para que todos os menores recebam ajuda

Da redação, com Rádio ONU
O diretor do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, se pronunciou sobre um atentado ocorrido no fim de semana na região de Alepo, na Síria. Segundo Anthony Lake, mais de 60 crianças morreram quando um comboio foi bombardeado.
O ataque aconteceu no sábado, 15, quando as pessoas deixavam as cidades de Foah e Kefraya. Segundo agências de notícias, foram mais de 120 mortos. O diretor do Unicef lamenta os “seis anos de guerra e de carnificina humana na Síria” e o “novo horror” ocorrido no fim de semana.

“Covardia”

Anthony Lake pede “determinação renovada” em prol de todas as crianças inocentes sírias e para que a guerra acabe o mais rápido possível.
O subsecretário-geral da ONU para Assuntos Humanitários também condenou a explosão. Segundo Stephen O’Brien, os “autores do ataque monstruoso e covarde demonstraram um desprezo completo pela vida humana”.
Ele lembra que a lei internacional humanitária é bem clara: as partes em conflito têm o dever de proteger os civis e fazer a distinção entre alvos civis e militares.
ONU e organizações parceiras, como Crescente Vermelho Sírio, estão fornecendo assistência aos feridos.

Comentários

Mais Visitadas

As dores da humanidade

Tudo começa com o caderno de caligrafia

14 etnias não têm seu idioma original preservado no Estado do Ceará

Adjetivando a vida

Intolerância: arma dos preconceituosos