Valter Hugo Mãe inicia atividades na Bienal do Livro do Ceará

Ao lado de uma das curadoras da Bienal, Cleudene Aragão, Valter Hugo Mãe ministrou palestra sobre o tema “Somos todos filhos de mil pessoas e de mil livros” para um público de mais de 500 pessoas ( Foto: Roberta Souza )
Ainda não havia caído à noite quando um dos principais convidados da XII Bienal Internacional do Livro, o escritor português Valter Hugo Mãe, começou a caminhar tranquilamente pelos estandes do evento. De chinelos, com uma pequena bolsa a tiracolo, ele cedia a pedidos de fotos, autógrafos e breves conversas com admiradores de sua obra.
Em Fortaleza para três atividades referentes à Bienal, o escritor iniciou os trabalhos ali mesmo, como parte do público geral que visitava o espaço do Centro de Eventos do Ceará. E, depois, às 20h, ao lado de uma das curadoras da Bienal, Cleudene Aragão, ministrou palestra sobre o tema “Somos todos filhos de mil pessoas e de mil livros” para um público de mais de 500 pessoas que fez um fila imensa na porta das salas 2 e 3 do mezanino 1.
Num primeiro momento, o português demonstrou-se encantado com a quantidade de pessoas presentes no espaço, e também ressaltou a felicidade em compartilhar o mesmo ambiente com os escritores Affonso Romano, Marina Colasanti - convidados do evento - e Lira Neto, curador da Bienal.
Na mesa, o escritor falou sobre sua relação com os livros, com as palavras e com as pessoas. “Identidade é também, necessariamente, ausência dos outros. Preciso das palavras, dos livros para que, dentro da minha solidão, os outros possam existir”, disse.
Sobre o atual processo de escrita, ele diz estar “paquerando” diferentes temas, mas ainda encontra-se à procura de algo em que, comparando a um relacionamento, “role um sentimento”.
Valter Hugo Mãe participa neste domingo (16) da mesa “Romances do pai, escritas da mãe”, em diálogo com Marcelino Freire e mediação de Socorro Acioli. Já na segunda (17), ele participa da programação da Bienal fora da Bienal, em Caucaia, com a Tribo dos Índios Anacé. “Na corrente dos encantados” será o tema guia do encontro.
Mais informações:
XII Bienal Internacional do Livro do Ceará. Até o dia 23 de abril, no Centro de Eventos do Ceará. Programação completa no site

Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

Há 220 anos, Ceará se emancipava de Pernambuco

Cenário da Economia

Jesus não precisava ser batizado

"Harry Potter" ajuda a salvar histórica Livraria Lello, em Portugal

Prefeitura de Salvador divulga atrações classificadas para Furdunço 2019