XII Bienal encerra no fim de semana

XII Bienal chega ao fim neste domingo (23), mantendo uma programação que prima pela diversidade. Lançamentos, palestras e shows estão previstos
A XII Bienal Internacional do Livro do Ceará chega ao último fim de semana em Fortaleza com programação diversa, buscando promover a inclusão social através de uma programação em braile, presença de intérpretes de libras nas mesas-redondas, atividades dedicadas a pessoas com deficiência e uma palestra sobre autismo, que ocorre neste sábado (22).
Pessoas com deficiência visual e auditiva contarão com recursos para prestigiar sessões de contação de história, peças de teatro infantil e ainda algumas palestras, que ocorrerão ao longo deste fim de semana.
Uma das atrações desta sexta-feira (21) que contará com intérpretes é a palestra do escritor João Silvério Trevisan, "30 anos de um livro, de um herói e de seus espelhos", na qual ele comentará o livro "Parabélum", de Gilmar de Carvalho, às 19h. Em seguida, também na Sala Moreira Campos, Renato Janine estará em diálogo com o professor Jackson Sampaio, sobre "O ser pessoa em um mundo em constante ebulição".
Simultaneamente, nesta sexta-feira (21), os fãs de ilustrações poderão acompanhar uma sessão de ilustração em tempo real com dois artistas convidados e, em seguida, participar de um papo com o pernambucano André Neves, premiado escritor e ilustrador de livros infantis.
Para as crianças, durante o dia, também não faltará entretenimento, graças à programação da sala Contos, Papos e Encantos. Lá, os pequenos poderão conferir o teatro de bonecos "A menina sem memória", de João Andirá, sessões de contação de histórias promovidas pelo Grupo Mirante de teatro Unifor e pela Cia Catirina, que também apresentará o espetáculo "Seu Rei Mandou".
No sábado (22), a Bienal reservou uma roda de conversa dedicada às riquezas culturais cearenses, que ocorrerá no estande do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), intitulada "Diálogos sobre o Patrimônio".
O debate marca o lançamento dos livros "Aquarelas do Ceará Oitocentista" e "Tombamento: afetos construídos", ambos oferecendo ao leitor um extenso panorama quanto às diversidades patrimoniais e históricas que permeiam o Ceará.
Outro lançamento de destaque no sábado é o livro "Mel e Fel", do cearense Antônio Teixeira Benevides Neto, que retratou através da obra suas experiências de vida, tendo como tema central a sexualidade transitória. Foi na prostituição que o autor encontrou a possibilidade de concretizar a sua transsexualidade e, assim, viver um grande amor.
Além das dificuldades familiares, estudantis e financeiras, a autobiografia relata o primeiro contato com as drogas, a temporada de dez anos de trabalho na Europa, as conquistas materiais e as decepções afetivas numa história repleta de reviravoltas. Neto publicou o livro de forma independente, com tiragem limitada, e estará autografando a obra no Espaço Natércia Campos, às 19h.
No domingo (23), o poeta, cantor e compositor cearense Evaristo Filho lança o livro "Luz", no espaço "Café Literário". O mesmo espaço conta, todos os dias, com pocket shows, performances e sessões de diálogo, sob os temas "a literatura do dia a dia", "poesia de palco" e "a canção da cidade".
O encerramento contará com os shows de Chico Walter e Hidelbrando do Acordeom e do grupo Cacimba de Aluá, ambos na Praça do Cordel, localizada no térreo do Centro de Eventos.

SERVIÇO

Diário do Nordeste

Comentários

Mais Visitadas

O Irmão Carlos de Foucauld

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

Memorial do Holocausto lembra 80 anos da Noite dos Cristais em SP

MASP completa 50 anos de histórias

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado