Pular para o conteúdo principal

Cinema: «Francisco. O Papa do povo» estreia em Portugal

Filme dirigido pelo italiano Daniele Luchetti, um não-católico que partiu à descoberta da vida de Jorge Mario Bergoglio

Lisboa, 04 mai 2017 (Ecclesia) - O filme ‘Francisco. O Papa do povo’, dirigido pelo italiano Daniele Luchetti, que descreve a vida de Jorge Mario Bergoglio desde a juventude ao dia da sua eleição pontifícia, estreia hoje nas salas de cinema em Portugal.
O filme conta a história do filho de imigrantes italianos na Argentina desde a vocação  religioso, surgida durante os anos  da ditadura militar, passando pelo trabalho pastoral nas periferias de Buenos Aires, até se tornar Papa.
Daniele Luchetti disse à Agência ECCLESIA que no início do projeto não sabia "nada" sobre a vida do Papa na Argentina, o que o levou ao país sul-americano para ouvir testemunhos e construir uma "narração" que lhe pareceu coerente e realista, a respeito dos vários eventos relatados.
O realizador disse que as palavras do Papa o tocaram com "muita força", tendo por isso aceitado o desafio de ouvir "muitíssimas pessoas" que conheciam Jorge Mario Bergoglio e o seu percurso de "amadurecimento", resultando num filme de investigação que procura falar a todos os públicos.
Luchetti ouviu também críticos do atual Papa, "antes, durante e depois" da realização do filme, mas decidiu incluir aquilo que acreditava "ser verdadeiro", credível, após ouvir as partes envolvidas nos vários episódios.
Produzido pela TaoDue e distribuído pela Medusa, a película evoca também o dia 13 de março de 2013, em que o então cardeal de Buenos Aires foi eleito como sucessor de Bento XVI e assumiu o nome de Francisco.
O filme foi rodado na Argentina, Alemanha e Itália ao longo de 15 semanas; o ator argentino Rodrigo De la Serna e o chileno Sergio Hernandez de Glória dão vida à personagem do atual Papa.
A obra é baseada no best-seller ‘Francisco, o Papa do Povo’, de Evangelina Himitian, jornalista de Buenos Aires.
‘Francisco, Papa do povo’ recorda o período da ditadura militar que governou a Argentina de 1976 a 1983, num processo de raptos e mortes de dezenas de pessoas, que ficou conhecido como ‘o drama dos desaparecidos’.
O filme retrata o papel do atual Papa durante a ditadura na Argentina, ao salvar muitos perseguidos pelos militares, durante os chamados ‘anos de chumbo'.

OC

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …