Pular para o conteúdo principal

Começa hoje (5) a 1ª edição da FliCaixa, que reúne autores locais e nacionais na Caixa Cultural Fortaleza

Os "booktubers" Pam Gonçalves e Eduardo Cilto e a escritora cearense Socorro Acioli (embaixo, à direita), convidados para debates da I FliCaixa
De "booktubers" a escritores. Hoje, representantes desse fenômeno - a maior parte jovens, que iniciaram no mundo online, há cerca de uma década, um movimento em defesa da leitura - arrebanham legiões de fãs por onde passam. O termômetro para mensurar a popularidade desses verdadeiros "pop stars" pode ser observado nas participações em bienais, feiras de livros ou tardes/noites de autógrafos, Brasil afora.
Assim pode ser definida a trajetória, por exemplo, dos jovens autores Pam Gonçalves e Eduardo Cilto, que juntos contabilizam quase 20 milhões de visualizações. O número é festejado por Emmanuel Rosa, curador das mesas de literatura da 1ª Festa Literária da Caixa (FliCaixa), que começa hoje (5), às 10h e prossegue até amanhã (6), às 18h, na Caixa Cultural Fortaleza.
Depois de passar por Salvador, o evento segue para Curitiba. Segundo Emmanuel, a ideia é expandir a segunda edição para todos os estados que contam com espaços culturais da Caixa Econômica Federal (CEF).
A mesa literária que abrirá os trabalhos da FliCaixa "Para além das indicações - de 'booktuber' a romancista" será mediada pela escritora Socorro Acioli, que também inaugura a programação da "Fliquinha", parte do evento dedicada à literatura infantil, marcada para sábado (6), a partir das 14h.
O debate contará com a participação dos autores Pam Gonçalves e Eduardo Cilto, que terão um encontro com seus seguidores e leitores, por ocasião do lançamento de suas obras. "Eles saíram do lugar de críticos para virar escritores", ressalta Emmanuel Rosa, completando que a mesa "vai dialogar com as novas tecnologias".
Incentivo
Conforme o curador, trata-se de uma nova profissão, na qual os "booktubers" comentam sobre literatura, fazem críticas e indicam livros. Outro assunto abordado nos blogs literários é a adaptação das obras para o audiovisual.
Pam Gonçalves e Eduardo Cilto ingressaram na literatura tendo como porta de entrada a internet. "Antes, os pais e as escolas indicavam as leituras", lembra Emmanuel, justificando que, na época, não havia tantas possibilidades de informações como atualmente.
Esses autores têm uma maneira muito particular de conversar com o público - na maioria, jovens -, com destaque especial para a forma coloquial do discurso. A expectativa de Emmanuel é que os leitores/seguidores dos "booktubers" chegarão aos clássicos.
Mas, caso não cheguem, ele defende que toda leitura é válida, principalmente as primeiras. Dessa maneira, os "booktubers" ajudam na formação de leitores, que começam a ler por prazer, não por obrigação, como no tempo da ficha de leitura da escola.
A escritora Socorro Acioli mostra-se receptiva às inovações, e observa que esses jovens fazem parte de uma geração responsável pela abertura de novos canais para falar sobre literatura.
Como o próprio nome da "profissão" indica, eles usam a plataforma YouTube, que possui diversos canais literários. "Acompanho a Pam", diz Acioli, referindo-se ao trabalho da autora, que começou fazendo críticas ou lançando desafios aos seus seguidores.
A autora identifica um movimento diferente, ao perceber que a internet influencia na indicação de leituras, além de suprir a carência de escolas sem bibliotecas. As obras de domínio público podem ser acessadas integralmente, comemora ela.
Encontro
A primeira edição da FliCaixa promoverá um encontro chamado de "regional" por Emmanuel, ao reunir as escritoras Socorro Acioli e Ângela Gutiérrez, que dividirão a mesa "Múltiplas linguagens da sensibilidade feminina", às 14h30. A conversa será costurada a partir de análise das particularidades do universo feminino.
Já a historiadora e escritora May Del Priore, que lança a coleção "A história da gente brasileira", publicada em quatro volumes, terá conversa mediada pela socióloga e escritora Glória Diógenes, a partir das 16h, sobre a obra que dá nome à mesa.
Por fim, os escritores Xico Sá e Fabrício Carpinejar vão encerrar a programação do primeiro dia da festa literária, com a mesa "Narração dos afetos", que contará com mediação de Jader Santana.
Os trabalhos serão retomados no sábado (6) com a realização da Fliquinha, que começa às 14h. A escritora Socorro Acioli comandará bate-papo sobre literatura infantil, enquanto o professor Sócrates ficará encarregado de divertir as crianças, com sua "Brinquedoteca Itinerante - jogos, brinquedos e brincadeiras daqui, dali e de lá".
O autor e ilustrador pernambucano André Neves conversará com os pequenos, às 16h, sobre "Leituras para infância". O evento terminará às 18h, com a apresentação do espetáculo "O circo sem teto da lona furada dos bufões", pelo grupo Dona Zefinha.
Programação
Sexta (5)
Mesa 01 - Para além das indicações - de booktuber a romancista
Horário: 10h | Duração: 1h30
Participantes: Pam Gonçalves e Eduardo Cirilo | Mediação: Socorro Acioli
Mesa 02 - As múltiplas linguagens da sensibilidade
Horário: 14h30 | Duração: 1h30
Participantes: Socorro Acioli e Ângela Guiterrez | Mediação: Marina Solón
Mesa 03 - Histórias da gente brasileira
Horário: 16h30 | Duração: 1h30
Participante: Mary Del Priore | Mediação: Glória Diógenes
Mesa 04 - Narração dos afetos
Horário: 19h | Duração: 1h30
Participantes: Fabrício Carpinejar e Xico Sá | Mediação: Jader Santana
Sábado (6)
Bate papo com Socorro Acioli
Horário: 14h30 | Duração: 1h
Brinquedoteca itinerante - jogos, brinquedos e brincadeiras daqui, dali e de lá
Horário: 15h30 | Duração: 1h
Com quem: Professor Sócrates
Leituras para infância
Horário: 16h30 | Duração: 1h30
Com quem: André Neves
O circo sem teto da lona furada dos Bufões
Horário: 18h | Duração: 1h30
Com quem: Dona Zefinha
Mais informações:
Abertura da Festa Literária da Caixa (FliCaixa). Hòje, ás 10h, na Caixa Cultural Fortaleza (Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema). O evento prossegue no sábado (6), a partir das 14h. Gratuito. Contato: (85) 3453.2770

Diário do Nordeste

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …