Pular para o conteúdo principal

FestiPoa Literária: uma década de literatura livre marcada por debates, leituras e homenagens

FestiPoa Literária: uma década de literatura livre marcada por debates, leituras e homenagens FestiPoa Literária/Divulgação
Grande homenageada desta FestiPoa, Heloísa Buarque de Hollanda partipa da abertura nesta quinta, no Instituto GoetheFoto: FestiPoa Literária / Divulgação
Ao longo de 10 anos, a FestiPoa Literária se consolidou como o principal evento literário independente da Capital. Criada e mantida por um grupo de amigos, sem vinculação a grandes instituições e com poucos apoiadores, a Festa Literária de Porto Alegre volta a ocupar nesta quinta-feira diferentes espaços culturais da cidade para debates, leituras e lançamentos. A nova edição concilia as facetas pelas quais o evento ficou conhecido: revelação de novos autores, discussões sobre temas à margem dos grandes festivais e tributo a quem fomenta a produção e o debate literário local e nacional.
A grande homenageada desta edição é a professora e escritora Heloisa Buarque de Hollanda.
— É bem intencional escolher como homenageada alguém que pesquisa a literatura feminina, com uma história de militância no campo intelectual e acadêmico. Além disso, Heloisa é uma poeta e professora que se tornou referência em relação à literatura marginal e de periferia, não canônica — afirma Fernando Ramos, idealizador da FestiPoa Literária.
Leia mais

Heloisa participa da abertura do evento nesta quinta, às 19h, no Instituto Goethe (24 de Outubro, 112), em um bate-papo com Ramon Nunes Mello e Guto Leite. Entre outros debates que devem atrair o público, está um encontro sobre autoria feminina, no domingo, às 15h30min, na galeria La Photo, tendo como convidadas as autoras Natalia Borges Polesso, Moema Vilela e Carol Bensimon. 
A literatura negra também estará bem representada, com pelo menos dois nomes significativos da nova geração: o quadrinista paulistano Marcelo D'Salete participa de um bate-papo neste sábado, às 15h30min, no Instituto Goethe; e a escritora mineira Cidinha da Silva, radicada na Bahia, estará em um debate no dia 9 de maio, às 18h30min, na Sala Fahrion do Campus Central da UFRGS.
Para quem quer conhecer autores que estão renovando a poesia brasileira, a grande oportunidade será a roda de leitura Estados em Poesia. O projeto colaborativo, que já ocorreu em outros Estados, terá uma edição gaúcha nesta sexta-feira, às 19h, na Casa de Teatro (Garibaldi, 853), com homenagem ao escritor Marcelino Freire. Após as leituras, haverá também o lançamento da antologia poética E Agora Como Nunca, organizada por Adriana Calcanhotto, com a presença do fluminense Ramon Nunes Mello e da gaúcha Angélica Freitas, selecionados para o projeto.
Uma ausência também será lembrada na festa. O escritor João Gilberto Noll, morto no final de março, era um dos convidados da programação.
— Pretendia reunir Noll com dois escritores para um bate-papo sobre a carreira dele. Era uma referência sempre presente, que vinha dialogando muito e estimulando os escritores mais jovens – conta Ramos.
Entre as homenagens a Noll, haverá uma palestra sobre o romancista com o professor e poeta mineiro Gustavo Cerqueira Guimarães, no dia 12 de maio, às 19h, na Aldeia (Santana, 252). A FestiPoa Literária segue até 13 de maio — para conferir a programação completa, acesse fb.co/festipoa.
Zero Hora

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/