Hoje é comemorado o Dia Mundial das Comunicações Sociais

(ACI).- Neste domingo em que a Igreja celebra a Solenidade da Ascensão do Senhor, também comemora o Dia Mundial das Comunicações Sociais, para o qual o Papa Francisco publicou uma mensagem em que convidou os comunicadores a exercerem seu trabalho de forma “construtiva”.
O Dia Mundial das Comunicações Sociais é a única celebração mundial estabelecida pelo Concílio Vaticano II e tem como objetivo chamar a atenção para o vasto e complexo fenômeno dos modernos meios de comunicação social existentes nos dias atuais.
O Papa Paulo VI foi o primeiro a comemorar o Dia Mundial das Comunicações, que aconteceu no dia 7 de Maio de 1967.
A data foi instituída com o decreto Inter Mirifica. Desde então, vem sendo celebrada em muitos países no domingo que antecede a Festa de Pentecostes. A mensagem do Papa para a ocasião é publicada, tradicionalmente, no dia 24 de janeiro, festa de São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas.
Neste ano, a mensagem do Papa Francisco por ocasião do 51º Dia Mundial das Comunicações Sociais tem como tema “‘Não tenhas medo, que Eu estou contigo’ (Is 43, 5). Comunicar esperança e confiança no nosso tempo”.
No texto, o Pontífice exortou os comunicadores a rejeitar “os preconceitos contra o outro” e seguir um modelo que “promova uma cultura do encontro por meio da qual se possa aprender a olhar, com convicta confiança, a realidade”.
O Santo Padre pediu que se transmita a “boa notícia”, ao romper “o círculo vicioso da angústia e deter a espiral do medo, resultante do hábito de se fixar a atenção nas ‘notícias más’ (guerras, terrorismo, escândalos e todo o tipo de falimento nas vicissitudes humanas)”.
Francisco ressaltou que “não se trata, naturalmente, de promover desinformação onde seja ignorado o drama do sofrimento, nem de cair num otimismo ingênuo que não se deixe tocar pelo escândalo do mal”.
Entretanto, advertiu sobre os efeitos perniciosos de “um sistema comunicador onde vigora a lógica de que uma notícia boa não desperta a atenção, e por conseguinte não é uma notícia, e onde o drama do sofrimento e o mistério do mal facilmente são elevados a espetáculo, podemos ser tentados a anestesiar a consciência ou cair no desespero”.
Segundo o Bispo de Roma, “para nós, cristãos, os óculos adequados para decifrar a realidade só podem ser os da boa notícia: partir da Boa Notícia por excelência, ou seja, o ‘Evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus’”.

Comentários

Mais Visitadas

Principal nome da literatura feita para crianças no Ceará, Horácio Dídimo, morto em 2018, pode ser homenageado em Dia Estadual da Literatura Infantil

Alagoano que dirigiu filme que teve cenas gravadas em Penedo toma posse na ABL

Herança do governo golpista

Literatura e cinema ajudaram a tornar Notre-Dame conhecida no mundo