Projeto em Fortaleza resgata a boemia do Badubel

Até 2015, o Badubel era espaço de encontros boêmios e de celebrações à música de Belchior. Foto: Divulgação
Em clima de reencontro e homenagens, o restaurante Dragão do Mar resolveu fazer um passeio pela história do Babubel, um dos espaços icônicos da boemia do Bairro de Fátima, em Fortaleza. Marcado pela atmosfera descontraída e informal, o local tinha como dono José Maria Cosme da Silva, mais conhecido como Bel, que ganhou o apelido por causa de sua grande semelhança com o cantor e compositor Belchior. Agora em formato de projeto semanal, o Badubel teve sua (re)estreia no último domingo, 7, às 21 horas e contou com a presença de fãs do rapaz latino-americano.
Além da semelhança com Belchior, Bel fazia diversas homenagens ao artista. Entre uma apresentação e outra dos músicos convidados, o proprietário do bar subia no palco e dava vida ao público presente entoando os sucessos do "Coração Selvagem", sempre acompanhado do guitarrista Erickson Mendes. O repertório era variado. Os grandes sucessos e as canções menos conhecidas eram interpretadas por Bel.
Após a morte de Bel em 2015, o Babudel acabou encerrando as atividades. "Perdeu um pouco da identidade e da força para que ele continuasse aberto", explica Erickson. No restaurante Dragão do Mar, os espetáculos acontecerão sempre aos domingos, às 21h e o responsável por fazer a homenagem tanto ao Belchior quanto ao Bel será Erickson. Durante os shows, o cantor irá revisitar as letras mais conhecidas do músico  e pretende resgatar o "lado B" do homenageado. "Canto estas músicas, porque o grande público precisa conhecer mais sobre a obra do Belchior", acredita.
Não é só Erickson que faz referência ao Badubel. Nos dias em que o projeto ganha vida, um pouco da identidade visual do antigo estabelecimento é levada para o restaurante. "As pessoas que costumavam frequentar o bar naquela época me perguntam se é isso mesmo que estão vendo. Eu respondo que sim. É a chama do Babudel reacendendo".
Serviço:
Projeto Babubel no Dragão
Onde: Restaurante Dragão do Mar, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Rua José Avelino, 303 - Centro)
Quando: aos domingos, às 21h
Quanto: couvert de R$ 3,50
NETO RIBEIRO
O Povo

Comentários

Mais Visitadas

MEU PROFESSOR: MEU SUPER-HERÓI

Morre, aos 92 anos, a escritora Zibia Gasparetto

A Palavra Não

Dentro da rotina das redes sociais, mulheres dividem as dificuldades e os pontos positivos de expor a maternidade