Projeto em Fortaleza resgata a boemia do Badubel

Até 2015, o Badubel era espaço de encontros boêmios e de celebrações à música de Belchior. Foto: Divulgação
Em clima de reencontro e homenagens, o restaurante Dragão do Mar resolveu fazer um passeio pela história do Babubel, um dos espaços icônicos da boemia do Bairro de Fátima, em Fortaleza. Marcado pela atmosfera descontraída e informal, o local tinha como dono José Maria Cosme da Silva, mais conhecido como Bel, que ganhou o apelido por causa de sua grande semelhança com o cantor e compositor Belchior. Agora em formato de projeto semanal, o Badubel teve sua (re)estreia no último domingo, 7, às 21 horas e contou com a presença de fãs do rapaz latino-americano.
Além da semelhança com Belchior, Bel fazia diversas homenagens ao artista. Entre uma apresentação e outra dos músicos convidados, o proprietário do bar subia no palco e dava vida ao público presente entoando os sucessos do "Coração Selvagem", sempre acompanhado do guitarrista Erickson Mendes. O repertório era variado. Os grandes sucessos e as canções menos conhecidas eram interpretadas por Bel.
Após a morte de Bel em 2015, o Babudel acabou encerrando as atividades. "Perdeu um pouco da identidade e da força para que ele continuasse aberto", explica Erickson. No restaurante Dragão do Mar, os espetáculos acontecerão sempre aos domingos, às 21h e o responsável por fazer a homenagem tanto ao Belchior quanto ao Bel será Erickson. Durante os shows, o cantor irá revisitar as letras mais conhecidas do músico  e pretende resgatar o "lado B" do homenageado. "Canto estas músicas, porque o grande público precisa conhecer mais sobre a obra do Belchior", acredita.
Não é só Erickson que faz referência ao Badubel. Nos dias em que o projeto ganha vida, um pouco da identidade visual do antigo estabelecimento é levada para o restaurante. "As pessoas que costumavam frequentar o bar naquela época me perguntam se é isso mesmo que estão vendo. Eu respondo que sim. É a chama do Babudel reacendendo".
Serviço:
Projeto Babubel no Dragão
Onde: Restaurante Dragão do Mar, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Rua José Avelino, 303 - Centro)
Quando: aos domingos, às 21h
Quanto: couvert de R$ 3,50
NETO RIBEIRO
O Povo

Comentários

Mais Visitadas

Erasmo Carlos tem retratados seus dias de Jovem Guarda em 'Minha Fama de Mau'

Monteiro Lobato é tema de contação de histórias em livrarias de São Paulo

Filme 'No Portal da Eternidade' faz da loucura do artista Vincent van Gogh um caso de lucidez

Vocação de pescadores de homens

Prêmio Sesc de Literatura encerra inscrições na quinta-feira (14)