Pular para o conteúdo principal

Casal celebra 60 anos de casados indo todas as noites ao Parque do Povo, em Campina Grande

O amor cantado por Dorgival Dantas, que foi a principal atração da noite de quinta-feira (8) no Parque do Povo, em Campina Grande, Agreste da Paraíba, é um dos ingredientes do casamento de 60 anos de Cornélia de Souza Costa e Wilson Fernandes Costa, ambos de 80 anos.
Os dois estavam no público do show e contaram vão ao Parque do Povo quase diariamente na época junina. “Jantamos e viemos para cá. Nossa ligação com o São João vem porque nos conhecemos dançando forró há pouco mais de 65 anos no Sítio São João”, disse a aposentada.
O casal revelou que o interesse inicial foi mútuo. “Quando bati o olho nela eu tive a certeza. Ela é um espetáculo, uma joia”, relembrou Wilson. Após a primeira dança, veio o pedido para ir ao cinema, depois começou o namoro. Cinco anos mais tarde ele a pediu em casamento. Da união, eles tiveram dois filhos e criaram mais quatro sobrinhos. “O marido da minha irmã cometeu suicídio e ela morreu de desastre [acidente automobilístico]”, contou Cornélia.
De mãos dadas e em busca de um xote para dançar, os dois afirmaram que mudam de palco conforme a música. “A gente vem para dançar. Quando uma ‘ilha’ não está boa, é só ir para outra. Todo sábado também tem o ‘Momento Junino’, na Pirâmide, que a gente não perde um”, disse Cornélia.
 
O amor cantado por Dorgival Dantas é um dos ingredientes do casamento de 60 anos de Cornélia de Souza Costa e Wilson Fernandes Costa, ambos de 80 anos, em Campina Grande (Foto: Kamylla Lima/G1)
O amor cantado por Dorgival Dantas é um dos ingredientes do casamento de 60 anos de Cornélia de Souza Costa e Wilson Fernandes Costa, ambos de 80 anos, em Campina Grande (Foto: Kamylla Lima/G1)

'A pessoa que está solteira quer encontrar alguém'

Os casais estavam numerosos no Parque do Povo na quinta-feira. A principal atração da noite, conhecido com o “Poeta Forrozeiro”, Dorgival Dantas tem um repertório vasto de canções que retratam o amor. “Faço canções que falam de amor para a gente valorizar mais o ter e não o separar. E se estiver sozinho procurar alguém”, explicou o cantor.
Outro casal que foi ao Parque do Povo para celebrar a felicidade foi Adriana Cabral, de 49 anos, e Marcelo Eduardo, de 47. “Vim hoje só para ver o show de Dorgival, curtir com ele e aproveitar uma noite tranquila ao som de uma boa música de forró que só o Poeta sabe fazer”, afirmou a vendedora.
Dorgival Dantas disse que não canta apenas para casais, porque, segundo ele, “a pessoa que está solteira quer encontrar alguém”. “Eu vejo muito: ‘quem está solteiro aí?’. Não faço isso, vejo isso como marketing de alguns cantores. Torço muito para quem está solteiro encontrar um par durante um show meu”, revelou o cantor.
Quem estava sem par no show e mesmo assim aproveitando eram Ariadna Silva, de 61 anos, e Daysa Laurentino, de 27 anos. A primeira mora em Campina Grande e é aposentada. Falou que foi para o Parque do Povo porque ama o show romântico de Dorgival. A outra é turista. Vinda do Rio de Janeiro, ainda ensaia passos de forró. “Eu estou amando. Primeira vez que venho participar da festa. Muito bom tudo. Está bem seguro com muitas áreas de lazer. É bem legal. Já aprendi a dançar forró, já tomei caipirinha”, comemora a maquiadora.
 
Casais, solteiros e crianças estavam entre o público do show de Dorgival Dantas no Parque do Povo, em Campina Grande (Foto: Kamylla Lima/G1)Casais, solteiros e crianças estavam entre o público do show de Dorgival Dantas no Parque do Povo, em Campina Grande (Foto: Kamylla Lima/G1)

Homenagens

A noite começou com o show de Giullian Monte. Com a sanfona, ele não perdeu tempo em animar com hits que iam do sertanejo ao forró eletrônico o público que chegava ao Parque do Povo. Em seguida, quem subiu no palco principal foi João Lima. Neto do paraibano Pinto do Acordeon, ele aproveitou o show para cantar a música “Hora do Adeus”, imortalizada na voz de Luiz Gonzaga, para dedicar ao avô.
Dorgival Dantas fez a abertura do show com “Gosto de tudo grande” consagrada por Marinês. Antes de entoar a música, ele nomeou e parabenizou grandes nomes do forró tradicional, como Biliu de Campina, Os Três do Nordeste, Flávio José e Tom Oliveira. Ao longo do show cantou “Asa Branca”, um dos maiores sucessos do Rio do Baião.

Do G1

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Participe da Coletânea "100 Poetas e 100 Sonetos"

O Instituto Horácio Dídimo de Arte, Cultura e Espiritualidade está selecionando 100 poetas para compor a Coletânea “100 Poetas e 100 Sonetos”. Os sonetos são de tema livre e devem ser metrificados em qualquer tamanho ou estilo, rimados ou não. 

Não haverá taxa de inscrição e nem obrigatoriedade de aquisição do livro pelos participantes, que em contrapartida cedem seus direitos autorais. 

A data e local do lançamento da coletânea serão definidos posteriormente. 

Para participar, envie o seu soneto para o email ihd@institutohoraciodidimo.org ou pelo formulário até 10/07/2019 com uma breve biografia.

Por https://institutohoraciodidimo.org/2019/06/11/coletanea-100-poetas-e-100-sonetos/