Pular para o conteúdo principal

Feira do Livro de Brasília começa hoje com o tema Inclusão e Cidadania

Luciano Nascimento - Repórter da Agência Brasil
Começa hoje (16) e vai até o dia 25 de junho a 33ª Feira do Livro de Brasília. O evento, realizado na área externa do Shopping Pátio Brasil, reúne uma média de 90 estandes e cerca de 50 expositores de livrarias e editoras de várias partes do país. Além da venda de livros, a feira terá espaço para a realização de debates, conversa com autores, homenagens, leitura de poemas e saraus.
De acordo com um dos organizadores, Gabriel Lima, a feira pretende atrair crianças, jovens e adultos de todas as idades e traz como tema principal para os debates a inclusão e a cidadania, com foco no protagonismo dos jovens autores e leitores. “O que a gente quer passar é que podemos resgatar os valores da leitura e aliar ao mundo moderno da internet”, disse à Agência Brasil.
A relação entre literatura e internet também terá espaço no evento, que debate ainda temas que estão na ordem do dia como o debate de gênero e a presença das mulheres na literatura, o bullying e violência nas escolas, a inclusão, diversidade e acessibilidade das políticas de acesso a livros nas bibliotecas do país, a contribuição africana na formação literária e poética do Brasil, com espaço para a narração de lendas africanas e o debate sobre relações étnico-raciais na educação.
Entre os homenageados estão os poetas Ferreira Gullar, Torquato Neto e o cantor e compositor Belchior, que morreu em abril. “A gente está com uma programação vasta, com diversos autores. A gente vai homenagear também os 50 anos da Tropicalia, com algumas atrações voltadas para o tema”, acrescentou.
O evento contará com a participação dos poetas Antonio Risério, Nicolas Behr, Francisco Alvim e Antonio Cícero, que debaterão a contribuição do movimento tropicalista para a literatura e a Música Popular Brasileira (MPB). Cícero tem composições com Marina Lima, de quem é irmão e divide a parceria de canções como Fullgás e Para Começar, e Cláudio Zoli, com quem divide À Francesa, além de músicas com Waly Salomão, João Bosco, Orlando Moraes, Adriana Calcanhoto e Lulu Santos.
Além das homenagens, a feira promete ser um espaço para a literatura produzida no Distrito Federal, servindo de vitrine para as produções locais. Entre os homenageados da cidade, está o escritor e presidente da Academia Taguatinguense de Letras, Gustavo Dourado.
“Estamos lançando a primeira antologia da academia, com 145 autores locais, temos ainda poemas inéditos de Carlos Drummond de Andrade, do Mario Quintana, do Décio Pignatari, do Renato Russo”, disse Dourado, escritor com vasta produção em literatura de cordel.
A academia, que tem um estande na feira, lançará uma antologia com autores locais. “A antologia é um retrato do que se produz de literatura no Distrito Federal. Ela vem com a força das regiões brasileiras, a endossar a criatividade, a brasilidade e a originalidade de poetas, romancistas, contistas, cronistas, ensaístas e articulistas” afirmou a editora do livro, Maria Felix Fontele.
Além dos debates, manifestações poéticas e homenagens, a Feira do Livro reservará espaço para a apresentação de shows e manifestações culturais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Natal em Natal (RN), a capital potiguar fundada em 25 de dezembro de 1599

Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto 'O Natal em Natal'.
Considerada uma das maiores e mais bonitas do Brasil, a Árvore de Natal instalada no bairro de Mirassol encanta a natalenses e turistas. (Alex Regis/ Secom Natal)
Os moradores da capital do Rio Grande do Norte têm um motivo a mais para se alegrar e vivenciar esta época do ano. Afinal, eles celebram o “Natal em Natal”. Aliás, a capital potiguar recebeu este nome devido a data da sua fundação: 25 de dezembro de 1599. Neste mês, a cidade se reveste de enfeites e de festas culturais, através do projeto “O Natal em Natal”, promovido pela prefeitura municipal. Ao todo, segundo a prefeitura, são mais de 40 eventos que contemplam dança, música, teatro, audiovisual, artesanato, gastronomia e outras manifestações culturais.
Na zona sul da capital, foi acessa, no dia 3 de dezembro,  a tradicional “árvore de Mirassol”, com 112 metros de altura, ornamentada com enfeites nos formatos de …

POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE 2016.06.08

Campus Party 2018 vendeu 30% a mais de ingressos que edição anterior

A feira de tecnologia Campus Party Brasília 2018 foi encerrada hoje (1°), após ter reunido milhares de pessoas em torno de palestras, oficinas e atividades com temas como o uso da tecnologia da computação, robótica, empreendedorismo e startups. Essa é a segunda edição do evento em Brasília, que começou no dia 27 de junho, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Antes prevista para acontecer de 30 de maio a 3 de junho, a feira foi adiada para esta semana por causa da greve dos caminhoneiros. De acordo com o diretor da Campus Party Brasil, Tônico Novaes, o evento contabilizou um volume de vendas de ingressos pelo menos 30% maior que a primeira edição da Campus Party em Brasília, realizada no ano passado.  Para Tônico Novaes, a edição no Distrito Federal se destacou pela elevada participação e envolvimento dos que estão no evento.  “Os campuseiros daqui são realmente engajados no conteúdo. Andando por aqui você vai ver todos os workshops e bancadas cheias e a estrutura está bem maior que a …