Boi Caprichoso é o campeão do Festival de Parintins 2017

Este foi o 21º título do Caprichoso no festival que, somados aos 30 títulos do boi Garantido, mais um empate, forma a história do mais importante evento cultural do Amazonas.
A vitória do boi azul e branco foi confirmada em parciais nas três noites de festival. O tema deste ano foi “A poética do imaginário caboclo”.
A vitória do boi azul e branco foi confirmada em parciais nas três noites de festival. O tema deste ano foi “A poética do imaginário caboclo”. Foto (Festival de Parintins/Facebook)
Por Arnoldo Santos*

O boi-bumbá Caprichoso é o campeão do 52º Festival Folclórico de Parintins. O resultado foi anunciado no início da tarde desta segunda-feira (3) depois que os votos dos 9 jurados convidados foram contados. No final, o Caprichoso somou 1.257,9 pontos contra os 1.255,5 pontos do boi Garantido.

“Nós somos uma família azulada. Nosso boi é como se fosse sangue do nosso sangue. E todas as mudanças que fizemos foram para o bem do Caprichoso e vamos em busca do bicampeonato no ano que vem”, disse o presidente do boi campeão, Babá Tupinambá.

Após o anúncio do resultado, uma multidão começou a rumar para a sede social do Caprichoso, o curral ‘Zeca Xibelão’.  A vitória do boi azul e branco foi confirmada em parciais nas três noites de festival. O tema deste ano foi “A poética do imaginário caboclo”, desenvolvido pelo Conselho de Artes. “A minha vida estava espelhada neste projeto. O boi Caprichoso fez história neste festival e provou que o boi não deve ser apenas bonito dentro da arena, mas precisa de um projeto de conteúdo que envolve a escolinha de artes e outros projetos sociais”, disse o presidente do conselho, Erick Nakanome.

Este foi o 21º título do Caprichoso no festival que, somados aos 30 títulos do boi Garantido, mais um empate, forma a história do mais importante evento cultural do Amazonas. O festival de 2018 já tem data marcada. É no último fim de semana de Junho, nos dias 29 e 30, e 1º de julho.
*Especial para o DomTotal

Comentários

Mais Visitadas

Há 50 anos, primeira mulher negra era eleita ao Congresso nos EUA

O Irmão Carlos de Foucauld

Escreve Pe. Jocy - Dom Delgado

MASP completa 50 anos de histórias

Cearense Mailson Furtado ganha o Prêmio Jabuti de livro do Ano